Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

WhatsApp Image 2019 09 19 at 14.05.26

A Polícia Civil de Joinville, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), prendeu em flagrante na quarta-feira (18) quatro homens e uma mulher apontados como receptadores de veículos de origem criminosa em Joinville. O grupo atuava no bairro Iririú, onde a polícia fez o flagrante.

No local, os policiais civis localizaram um automóvel GM/Cruze desmanchado com sinais identificadores suprimidos. Com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP), a polícia descobriu que o automóvel havia sido furtado. Outras peças também serão submetidas a perícia para identificar a origem dos veículos. Diante disso, os presos foram conduzidos à sede da DIC e autuados em flagrante pelos crimes de associação criminosa, receptação qualificada e adulteração de sinal identificador. Contra um dos presos também havia mandado de prisão em aberto pelo crime de receptação, dando-se o devido cumprimento.

WhatsApp Image 2019 09 19 at 10.20.08

Em Operação denominada JÄGER, que significa caçador, no idioma alemão, a Polícia Civil realizou prisões e apreendeu 12 armas de fogos, entre carabinas e espingardas, na manhã desta quinta-feira (19). A ação é do Setor de Investigação Criminal (SIC) da DPFron de Itapiranga, no Extremo-Oeste de Santa Catarina, e aconteceu na região de Itapiranga, próximo à fronteira com a Argentina.

O trabalho foi coordenado pelo delegado João Fillipe Westphal Martins. A investigação apura o comércio ilegal de armas e munições, além de associação criminosa voltada à caça ilegal de animais silvestre. Cinco pessoas foram presas em flagrante. Também foram apreendidas mil munições.

WhatsApp Image 2019 09 19 at 10.12.09

WhatsApp Image 2019 09 18 at 17.33.57

O Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, anunciou na tarde desta quarta-feira (17) o resultado final do concurso que escolheu o Hino Oficial da Polícia Civil de Santa Catarina. O hino vencedor é o de autoria do delegado José Rogério de Castro Filho, da Central Regional de Plantão Policial de Criciúma.

 Na segunda posição ficou a composição de Denize Regina Suzin, da Regional de Tubarão, e o terceiro colocado foi José Carlos Ramos de Oliveira, da Delegacia de Polícia de Proteção ao Turista. O ato aconteceu no gabinete da Delegacia Geral com a presença dos diretores da Academia da Polícia Civil (Acadepol), organizadora do concurso, candidatos inscritos e comissão julgadora.

A escolha do hino se deu através de um processo seletivo interno - o edital 001/GAB/DGPC/SSP/2019. A iniciativa fez parte da comemoração dos 207 anos da instituição e foi coordenada pela Acadepol. “Nós não tínhamos um hino. É bom para o policial sentir a identidade, a missão e os valores da instituição”, destacou o Delegado Geral. Ele agradeceu a participação dos candidatos e entregou um certificado a eles.

18.09.2019 Audiência escolha Hino Oficial da PCSC 3

 A comissão organizadora também foi homenageada. Formada por Alber Rosa de Figueiredo, presidente, e com formação em violão clássico e preparador vocal; Felipe Vagner Simões de Almeida, do Conservatório Musical Brooklin Paulista e José Roberto Rezende, com bacharelado em orquestração e regência e com formação em violão clássico. Eles receberam um certificado pela participação. Segundo o Delegado Geral, o próximo passo será a orquestração e digitalização do hino e sua posterior divulgação. “Queremos usar na cerimônia de formatura da turma de Delegados de Polícia que conclui o curso de formação em dezembro próximo”, anunciou o Delegado Geral.

Para Matérias sem foto

A Polícia Civil cumpriu nesta quarta-feira (18) um mandado de prisão temporária no Paraná contra um homem suspeito de homicídio em São Francisco do Sul. A vítima foi encontrada morta com perfurações causadas por arma branca, em agosto deste ano.

O homem, de 21 anos, estava em São José dos Pinhais (PR) e foi preso pela Policia Civil de São Francisco do Sul. Após procedimentos, ele foi encaminhado para a unidade prisional local.

WhatsApp Image 2019 09 18 at 11.18.38

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) teve inaugurada a sua nova sede na manhã desta quarta-feira (18) pelo governo do Estado. Construído no bairro Areias, em São José, em terreno próprio do Estado, o prédio abriga as 12 delegacias da diretoria, cujo trabalho é marcado por investigações complexas.

A solenidade contou com a presença do Governador Carlos Moisés, do presidente do Colegiado Superior da Segurança Pública, coronel Araújo Gomes, do Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, policiais e convidados.

O espaço conta com uma área construída de 4,6 mil metros quadrados. O local tem auditório, salas de reuniões, espaço para treinamento físico, almoxarifado e carceragem. No total, foram investidos R$ 5,8 milhões na construção. Em seu discurso, o Governador Carlos Moisés ressaltou que a sede própria proporcionará também economia com aluguel.

“Além de possuir uma estrutura de trabalho mais adequada para os policiais, a DEIC vir para cá é também um ato de economia. Deixamos de pagar aluguel e damos destino para um terreno que era do Estado. Assim como esse, estamos fazendo um levantamento de todos os imóveis pertencentes ao Governo para proporcionar um uso adequado”, frisou o Governador.

WhatsApp Image 2019 09 18 at 11.18.38 1

O Delegado Geral Paulo Koerich destacou o histórico do trabalho policial desenvolvido pela DEIC. Fez também uma menção especial ao delegado Renato Hendges, o Renatão, falecido em 2014 e que por décadas comandou a Divisão Antissequestro da DEIC – a sede recebeu o nome de Delegado Renato José Hendges como homenagem.

“A DEIC leva esse título nacional na elucidação dos sequestros e libertação das vítimas, um trabalho de referência por mais de 20 anos pelo delegado Renatão e equipe e por isso esse reconhecimento. Também destaco o know-how obtido pela DEIC em relação ao laboratório de lavagem de dinheiro com os serviços prestados que já são referência nacional”, pontuou Koerich

O Delegado Geral salientou ainda a melhoria nas condições de trabalho para os policiais civis. Segundo ele, a nova estrutura permitirá um trabalho mais efetivo, levantando também o ânimo dos agentes. “Essa gestão tem nos permitido alcançar condições que não tivemos ao longo dos últimos anos. Hoje é um dia memorável, de festa para a Polícia Civil. Realizamos um sonho buscado há muito tempo por essa instituição”, afirmou Koerich.

Na visão do diretor da DEIC, delegado Luis Felipe Fuentes, o novo espaço garante maior conforto para quem trabalha e também para quem visita o local. Cada uma das 12 delegacias especializadas possui um espaço privado, garantindo melhor condução dos trabalhos. “De um modo geral, aumentou a autoestima dos policiais. Esse espaço tem sido motivo de grande satisfação. Pretendemos manter a estrutura e fazer ainda todas as melhorias que sejam possíveis”, lembrou Fuentes.

WhatsApp Image 2019 09 18 at 12.02.18

A DEIC

A DEIC é um órgão de execução da Polícia Civil de SC, com finalidade de planejar, coordenar e executar as atividades de polícia judiciária nas investigações policiais de maior complexidade em âmbito estadual ou com desdobramento e repercussão interestadual. Hoje, a DEIC conta com 12 Delegacias de Polícia Especializadas, um Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro, um Núcleo de Inteligência, um Núcleo de Suporte à Investigação, Serviço de Plantão e Serviço de Secretaria e Logística.

Homenagem ao delegado Renatão

A nova sede da DEIC leva o nome de Renato José Hendges, em homenagem ao delegado falecido em 2014. Renatão, como era conhecido, nasceu em Palmeira das Missões (RS) e entrou para a Polícia Civil de SC em 1974 como comissário de polícia. Em 1983, pela primeira vez, ocupou o cargo de delegado de polícia, atuando inicialmente na comarca de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí.

Em 1990, Hendges entrou para a Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), onde atuou até 2014, ano em que se aposentou e faleceu. Ficou conhecido nacionalmente por conquistar 100% de resolução em casos de extorsão mediante sequestro investigados por ele e sua equipe, índice ainda mantido pela Polícia Civil de SC. Renato Hendges também foi presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (Adepol). (Com informações da Assessoria de comunicação da Polícia Civil e Secom) (Fotos: Julio Cavalheiro/Secom e Divulgação PC)

WhatsApp Image 2019 09 18 at 12.02.18 1