Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

 sequestropreso

Uma ação conjunta entre a Polícia Civil, a Polícia Federal e a Polícia Militar prendeu um homem foragido da Justiça do Paraná por sequestro. A prisão foi na manhã desta terça-feira (30), no bairro Ingleses, em Florianópolis.

Segundo o delegado Danilo Bessa Brilhante, o homem de 25 anos tinha mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Federal de Foz do Iguaçu (PR). “Durante as investigações para o cumprimento de sua prisão, agentes da PC e da PF também descobriram o seu envolvimento com o crime organizado, sendo sua participação na importação de armas de fogo pela tríplice fronteira”, afirmou o delegado.

 WhatsApp Image 2020 06 04 at 11.08.45

A Justiça condenou 28 investigados pela Polícia Civil, por meio da Central de Investigação do Continente (CICON), na Operação Headhunters. A sentença é da Vara Criminal da Região Metropolitana de Florianópolis.

A grande maioria dos indiciados nas operações desencadeadas pela CICON, principalmente a de 2017, na comunidade Maloca, no bairro Capoeiras, na Capital, foi condenada pelo Judiciário. As apurações foram exaustivamente realizadas no intuito de verificar a participação dos suspeitos em duas organizações criminosas que estavam agindo na região.

Segundo o delegado João Fleury, que presidiu os trabalhos, as investigações foram divididas em diversas etapas, sendo que ao final de um volumoso inquérito policial foi possível provar a existência e as participações dos suspeitos nas mencionadas organizações criminosas. Ademais, após a denúncia elaborada pela 39ª Promotoria da Capital, os indiciados foram levados a julgamento, sendo que dos 35 indiciados, 28 foram devidamente condenados e ainda houve desmembramento do feito em relação a um dos acusados.

“As diligências na época foram realizadas por todos os policiais que exerciam as funções na CICON, que de forma elogiável não mediram esforços para angariar tal resultado. Também não podemos deixar de mencionar que houve troca de informações constantes com os policiais do 22º BPM, que sempre auxiliaram com trocas de informações”, destaca o delegado.

WhatsApp Image 2020 06 09 at 15.17.08

Na tarde desta segunda-feira (29), a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Turvo, efetuou a prisão por sentença definitiva de um homem de 29 anos por tráfico de drogas, em Turvo.

Segundo o delegado Lucas Fernandes da Rosa, no início do mês de junho deste ano, policiais civis da Delegacia de Turvo realizaram uma operação policial que culminou na prisão de um homem e a apreensão de um quilo de maconha em Turvo. Na ocasião o suspeito conseguiu empreender fuga, não tendo sido localizado.

Em continuação às investigações, verificou-se que o suspeito era condenado por trafico de drogas em um processo do ano de 2015 e estaria escondido na cidade de Balneário Gaivota. Diante disso, policiais civis da Delegacia de Turvo, com apoio da Delegacia de Sombrio e de Balneário Gaivota, conseguiram encontrar o suspeito em uma residência no Bairro Vila de Dunas. No local, foi encontrado uma porção de maconha. Após os procedimentos cartorários o condenado foi encaminhado ao presídio.

1213670f a9d9 4ad0 8a17 52dce4f32353 A Polícia Civil, por meio do Setor de Fiscalização de Jogos e Diversões da 4ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Itajaí, realizou entre os dias 25 a 28 de junho, uma operação de fiscalização em estabelecimentos comerciais e atendimento de denúncias referentes às medidas de combate à Covid19.

A ação teve o apoio da Polícia Militar, Guarda Municipal, Defesa Civil e Vigilância Sanitária, de Itajaí. A fiscalização resultou na vistoria de 15 comércios, onde foram lavradas duas autuações, duas interdições além de seis monitoramentos. Também foram prestadas informações aos moradores e realizados atendimentos de denúncias variadas.

d4f832fc ec6a 4560 a042 747d44f04f88

32fa61de db00 4f37 83ae dd8414432460

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigações Criminais (DIC) de Joinville, efetuou a prisão de dois homens por crime ambiental. Foi nesta segunda-feira (29), no bairro Vila Cubatão, em Joinville.

Segundo o delegado Larry Rosa, os conduzidos realizaram uma terraplanagem - sem a respectiva licença ou autorização dos órgãos ambientais competentes -, em Área de Preservação Permanente, além de construções em solo não-edificável em razão do valor ecológico e paisagístico do local.

Diante desta situação, foi lavrado o respectivo auto de prisão em flagrante pela prática dos crimes elencados nos arts. 63 e 64 da Lei de Crimes Ambientais. Após, foi arbitrada a fiança. Vale destacar que no local houve a presença da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente (SAMA), a qual lavrou as respectivas infrações administrativas em desfavor dos suspeitos.

bf1af5ca c078 4b49 b7d7 c750569bc05d

30ad5eca 0ffc 4c0e 8608 248e60d6404d