Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

 WhatsApp Image 2019 09 16 at 14.53.45

A nova sede da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), construída em São José, será inaugurada às 10h desta quarta-feira (18), pelo governo do Estado. Estarão presentes o governador Carlos Moisés, o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, coronel Araújo Gomes e o Delegado-Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

O prédio fica em terreno próprio do Estado junto ao complexo administrativo da Secretaria de Segurança Pública, no bairro Areias (Rua Henrique Alvim Correa, 232), em São José. A obra começou a ser construída em 2014. O investimento total com recursos do Programa Pacto por SC foi de R$ 5.878.787,82.

A DEIC funcionava em um prédio locado no bairro Estreito, em Florianópolis, local em que está agora o Complexo do Continente. Segundo o diretor da DEIC, delegado Luis Felipe Fuentes, estão inseridas na DEIC 12 delegacias – o trabalho consiste em realizar investigações complexas e de nível estadual. O espaço construído tem auditório, salas de reuniões, local para treinamento físico, almoxarifado e carceragem. Ao total, a dimensão é de 4.607,810 m².

WhatsApp Image 2019 09 16 at 14.53.46

A DEIC leva o nome de Renato José Hendges, uma homenagem ao delegado falecido em 2014. Renatão, como era conhecido, nasceu em Palmeira das Missões, (RS) e entrou para a Polícia Civil de SC em 1974 como comissário de polícia. Em 1983, pela primeira vez, ocupou o cargo de delegado de polícia, atuando inicialmente na comarca de Rio do Sul, no Alto Vale do Itajaí.

Em 1990, Renato Hendges entrou para a Divisão Antissequestro da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), onde atuou até 2014, ano em que se aposentou e faleceu, somando 48 anos de serviço prestado, sendo 42 anos na Polícia Civil catarinense. Ficou conhecido nacionalmente por conquistar 100% de resolução em casos de extorsão mediante sequestro investigados por ele e sua equipe, índice ainda mantido pela Polícia Civil de SC. Renato Hendges também foi presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina (Adepol).

Histórico e estrutura

A Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) é um órgão de execução da Polícia Civil de SC, tendo sido criada pelo Decreto nº 4.141, de 23 de dezembro de 1977, que aprovou o regimento da Secretaria de Segurança e Informações fixando à época a competência da então Diretoria de Investigações. Tem por finalidade: planejar, coordenar e executar as atividades de polícia judiciária nas investigações policiais de maior complexidade, lesividade e especialidade em âmbito estadual ou com desdobramento e repercussão interestadual.

Atualmente a DEIC conta com 12 Delegacias de Polícia Especializadas, 01 Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro, 01 Núcleo de Inteligência, 01 Núcleo de Suporte à Investigação, Serviço de Plantão e Serviço de Secretaria e Logística.

As funções da DEIC:

I - Reprimir as atividades das organizações criminosas;

II - Desenvolver ações de gestão de conhecimento criminal altamente especializado;

III - Centralizar, coordenar e difundir os meios técnicos para a solução de interceptação das comunicações telefônicas e das variadas possibilidades de comunicação pessoal;

IV - Difundir o serviço técnico proporcionado pelo Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro;

V - Avaliar e sugerir ações de prevenção e controle à criminalidade específica.

As Delegacias Especializadas se destinam a investigar e reprimir, respectivamente, os crimes mais complexos e graves de:

Tráfico de Drogas

Crime Organizado

Furto e Roubo de Veículos

Furto e Roubo de Cargas

Roubo e Extorsão mediante Sequestro

Crimes Fazendários

Crimes Ambientais

Crimes Específicos de Internet

Defraudações

Corrupção e Crimes contra o Patrimônio Público

Lavagem de Dinheiro

Além da Delegacia de Pessoas Desaparecidas.

 WhatsApp Image 2019 09 17 at 12.09.06

A Polícia Civil, através da 5ª Delegacia de Polícia da Capital, cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (17) contra um homem de 31 anos suspeito de praticar furtos nos estacionamentos de um supermercado da região Continental, em Florianópolis, Tubarão e Jaraguá do Sul. Ele utlizava um aparelho que bloqueia o sinal do alarme dos veículos conhecido como "Chapolin". A ação foi coordenada pelo delegado Attilio Guaspari Filho, da 5ª DP.

Na casa do homem, em Palhoça, foram apreendidos objetos furtados dos veículos. Também foi apreendido um veículo e um cachorro buldogue francês, ambos produtos de estelionato praticado em Tubarão. A polícia também encontrou o dispositivo chapolin.

WhatsApp Image 2019 09 17 at 13.14.44 1

17.09.2019 Apreensão em Pomerode

Após investigação sobre infrações penais praticadas em contexto de violência doméstica e familiar, a Polícia Civil apreendeu duas armas de fogo e prendeu um homem, em uma residência, em Pomerode. A ação é da Delegacia da Comarca de Pomerode e aconteceu na manhã desta terça-feira.

Os policiais cumpriram mandado de busca e apreensão, no Bairro Wunderwald, e contaram com o apoio de uma guarnição da PM. Durante as buscas no imóvel os policiais localizaram uma pistola calibre .380 com dois carregadores e respectivos cartuchos e uma pistola calibre 6,35 com um carregador e cartuchos, além de uma quantia em dinheiro. O proprietário da casa foi preso e conduzido à Delegacia, onde foi autuado em flagrante e transferido para o Presídio Regional de Blumenau.

17.09.2019 Tráfico em Joinville

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC), prendeu em flagrante na tarde de segunda-feira (16), no bairro Saguaçu, em Joinville, um homem de 26 anos por tráfico de drogas.

A equipe de investigação levantou informações sobre a venda de entorpecentes que estaria ocorrendo nos bairros Iririú, Costa e Silva e Saguaçu. Após monitoramento, policiais confirmaram que o investigado utilizava o serviço de entrega de drogas.

O suspeito foi localizado em um veículo Voyage. Ao revistá-lo, os policiais apreenderam uma pequena quantidade de maconha. Na sequência, os policias se dirigiram até a casa dele, onde o ingresso foi autorizado pela mãe. Nas buscas foram encontradas 200 gramas de cocaína e uma balança.

 Durante o flagrante, o homem passou mal e confessou que na abordagem engoliu papelotes de cocaína. Ele foi encaminhado ao Hospital São José por policiais civis. O preso continua internado sob escolta da Polícia Civil.

Logo Fundo preto

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Itapoá, cumpriu na segunda-feira (16) mandado de prisão contra um homem por estupro de vulnerável. Havia contra ele uma pena definitiva de 10 anos e oito meses de reclusão.

 As investigações começaram na sexta-feira e o homem acabou sendo localizado na segunda-feira. Após os trâmites, homem foi transferido para o Presídio Regional de Joinville, onde cumprirá a pena.