Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

 

WhatsApp Image 2020 02 17 at 17.43.09

A Polícia Civil ministrará curso de defesa pessoal básica para magistradas por meio da Academia da Polícia Civil (Acadepol). Estão previstas 16 vagas.

Nesta segunda-feira (17), o convênio que prevê a possibilidade de realização do curso foi assinado pela Polícia Civil com a Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC). A carga horária será de 46h/a. O objetivo visa o aprimoramento das ações de segurança envolvendo as mulheres juízas e o intercâmbio das atividades de ensino.

O documento foi assinado pelo presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, e a presidente da Associação dos Magistrados Catarinenses, juíza Jussara Schittler dos Santos Wandscheer.

“Este curso é importante, pois qualificará as magistradas sobre as técnicas de postura adequadas e como agir diante de real situação de ameaça”, afirmou a presidente da AMC. Para o presidente do Colegiado e Delegado Geral, o convênio garante a aproximação da Polícia Civil com as demais instituições por meio de conhecimento e técnicas. “Abrimos a possibilidade de realizarmos também outros cursos e aprimorar esta parceria”, destacou Koerich.

Também participaram da assinatura do convênio a juíza de 2º grau, Bettina Maria Maresch de Moura; a Delegada Geral-Adjunta, Ester Coelho; o diretor da Acadepol, delegado Alfredo Ballstaedt e o gerente de gerente de Formação, Aperfeiçoamento e Ensino à Distância da Acadepol, delegado André Luiz Bermudez Pereira.

WhatsApp Image 2020 02 17 at 17.43.00

Logo Fundo preto

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia da Comarca de São Joaquim, esclareceu na madrugada de sábado (15) o homicídio ocorrido dentro de um bar, em São Joaquim. A vítima tinha 20 anos. O crime aconteceu na noite de sexta-feira (14), por volta das 23 horas e foi elucidado quatro horas depois com a prisão do autor e de outro envolvido que ajudou na fuga.

Segundo o delegado Eduardo Pedrini, que coordenou os trabalhos de busca e fez o flagrante, o motivo teria sido um desentendimento banal. O autor, de 24 anos, desferiu duas facadas após discutir com a vítima. Ele fugiu do local e teve o apoio de um jovem de 18 anos, que dirigiu o carro da fuga.

As polícias Civil e Militar iniciaram as buscas e localizaram os dois envolvidos em um pomar, onde foi encontrado o carro utilizado com uma grande poça de sangue no chão do banco de trás e a faca usada no assassinato. A arma foi apreendida. O local é ermo e de difícil acesso. O delegado destacou o trabalho conjunto das polícias Civil e Militar. “Em menos de quatro horas solucionamos o crime com a prisão tanto do autor quanto do comparsa que o auxiliou na fuga”, disse.

WhatsApp Image 2020 02 14 at 20.17.44

Foragido de Santa Catarina, um advogado foi preso no Paraguai pela Polícia Nacional daquele país, na semana passada. Foi em mais uma ação conjunta a partir da troca de informações entre a Polícia Civil de Santa Catarina, o Centro Integrado de Operações de Fronteira do Ministério da Justiça e a Polícia Federal.

O preso tem sentença condenatória de nove anos de prisão pela Comarca de Seara pela prática dos crimes previstos no art. 311 (adulteração de sinal identificador de veículo automotor) e art. 180 (receptação; duas vezes), do Código Penal.

17.02.2020 Operação em Jaguaruna

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia da comarca de Jaguaruna, prendeu em flagrante na manhã de sábado (15) dois homens, um de 39 anos e outro de 42 anos, por tráfico e associação para o tráfico de drogas. A prisão aconteceu durante cumprimento de mandado de busca e apreensão no Balneário Campo Bom, em Jaguaruna.

Com os dois homens a Polícia Civil encontrou 410g de maconha, 20g de cocaína, nove comprimidos de ecstasy, duas balanças e R$ 5,5 mil. Os presos foram encaminhados ao Presídio Regional de Tubarão, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Logo Fundo preto

A Polícia Civil, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), cumpriu dois mandados de prisão preventiva contra um casal suspeito de integrar organização criminosa e tráfico de drogas, em Palhoça. A ordem de prisão foi expedida pela Vara Metropolitana da Capital e cumprida na tarde de sexta-feira (14).

O casal estava com mandado de prisão ativo e foi localizado no bairro Pedra Branca, em Palhoça. Durante a diligência verificou-se que ambos eram moradores do bairro Ingleses e estavam atualmente residindo em Palhoça.