Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

WhatsApp Image 2020 01 27 at 15.10.18

A Polícia Civil efetuou na tarde desta terça-feira (23) a prisão de um homem de 35 anos que possuía mandado de prisão por roubo praticado em 2015, em Turvo.

Policiais civis liderados pelo delegado de polícia Lucas Fernandes da Rosa foram até a localidade conhecida como Estrada Geral Judiá, no município de Turvo, para cumprir o mandado. O homem é condenado por roubo contra um homem de 55 anos.

Os agentes o localizaram no pátio da casa. Foi realizada a abordagem e feita a prisão. Em seguida, após os procedimentos cartorários, o homem foi encaminhado ao Presídio Regional de Araranguá, onde permanece à disposição da Justiça.

ddc2d11a c856 4a9f 8d15 7965f3c3040a

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Papanduva, cumpriu nesta terça-feira (23) um mandado de prisão preventiva contra um homem de 22 anos por roubo.

O crime aconteceu no dia 6 de junho, por volta das 23h50min, em via pública, próximo à Praça José Guimarães Ribas. Na ocasião, o suspeito agiu com violência, dominou a vítima e fugiu levando dinheiro. O suspeito, após prestar depoimento, foi transferido para o Presídio Regional de Mafra.

 WhatsApp Image 2020 06 23 at 15.32.50 1

Nesta terça-feira (23), a Polícia Civil participou de uma nova audiência para discutir políticas públicas e o fortalecimento da aproximação do Estado e as comunidades. O encontro foi na Casa Civil, à tarde, e contou com a participação da Secretaria de Desenvolvimento Social.

As reuniões contam com a presença de lideranças comunitárias como representantes do Instituto Padre Vilson Groh e da Associação de Amigos da Casa da Criança e do Adolescente do Morro do Mocotó (ACAM). Esteve presente pela Secretaria de Desenvolvimento Social o secretário-adjunto, Dirceu Antônio Oldra. O presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial e Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich, e policiais civis também participaram. O grupo foi recebido pelo subchefe da Casa Civil, Juliano Chiodelli.

cheque

A Polícia Civil, através do Setor de Investigação Criminal (SIC) da Delegacia de Polícia da Comarca de Palhoça (DPCo), prendeu em flagrante um casal por um golpe milionário contra um comerciante, vítima de suposta dívida oriunda de uma empresa de telefonia. O valor total do golpe será apurado até a conclusão dos trabalhos investigativos, mas estima-se que possa chegar aos R$ 2 milhões.

Segundo a delegada de polícia Carolina Quintana Guedes, que coordenou as investigações, o golpe consistia em cobrar da vítima uma suposta dívida, oriunda de uma empresa de telefonia, cujos valores eram referentes a multas e juros de um suposto plano, o qual a vítima nunca contratou.

No entanto, explica a delegada, induzido ao erro o setor financeiro da empresa realizava os pagamentos. Foram transferidos durante um ano para o autor do golpe, valores que ultrapassam R$ 1 milhão. O dinheiro arrecadado era usado na compra de imóveis, veículos de luxo e outros bens. Tudo era colocado em nome da esposa do autor do golpe.
Na segunda-feira (22), a vítima foi novamente procurada pelo autor, agora diretamente, não mais pelo setor financeiro da empresa. A Polícia Civil já estava investigando o golpe e prendeu o autor em flagrante, que confessou o crime.

Durante as diligências foram apreendidos folhas de cheque e dinheiro, totalizando cerca de R$ 1 milhão. E, ainda, foram apreendidos veículos e objetos provenientes do crime de estelionato. O casal foi autuado em flagrante e vai responder por estelionato e lavagem de dinheiro. Os dois foram colocados à disposição da Justiça, assim como encaminhadas as representações pelas suas prisões.

Confira o que disse a delegada de polícia Carolina Quintana Guedes:

carro1

carro2

cheque5

WhatsApp Image 2020 06 23 at 11.31.48

Na manhã desta terça-feira (23), a Polícia Civil realizou a prisão de um homem autor de um latrocínio (roubo seguido de morte) no Estado do Maranhão. A ação é da Diretoria de Inteligência e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE).

De acordo com o delegado John Vieira, o homem foi monitorado durante a semana por meio de atividades de inteligência e preso já em uma nova residência, na comunidade Vila União, em Florianópolis, após ter se escondido das autoridades no Maranhão desde 2018. Segundo o delegado, a dinâmica do crime envolveu o roubo cometido com facadas na garganta da vítima, o que a levou a óbito.