Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

coletiva seguranca publica 20220117 1634179328

Fotos: Julio Cavalheiro/Secom

A criminalidade violenta está em queda em Santa Catarina. No ano de 2021, os números de mortes violentas, roubos e roubos e furtos de veículos foram os menores índices da série histórica, iniciada em 2008 no Estado. Os dados foram apresentados pelo Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial durante uma coletiva de imprensa na tarde desta segunda-feira, 17, em Florianópolis.

O governador Carlos Moisés, que não pôde comparecer à coletiva por estar em isolamento devido à Covid-19, destaca que o investimento e a atuação das forças de segurança foram o principal fator para a queda dos índices. No caso das mortes violentas - que levam em consideração homicídios, latrocínios, lesão corporal seguida de morte e confrontos com a polícia -, a diminuição foi de quase 10%, o que significou 72 mortes a menos.

Artes/Secom

“Estamos realizando o maior investimento da história da Segurança Pública de Santa Catarina. Quando provemos os agentes com a estrutura necessária, o resultado é esse. Temos queda nos principais índices de criminalidade. As nossas forças de segurança são um exemplo para o Brasil e seguiremos nessa toada em 2022”, destaca o governador.

Em relação aos homicídios, a queda foi de 8,6% no índice proporcional.

Os roubos caíram 2,7%; 

e os roubos e furtos a veículos diminuíram 2,2%. 

Para o presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, Giovani Eduardo Adriano, o  trabalho agora está focado na manutenção dos índices em queda ao longo de 2022. Segundo ele, a tendência é de um retorno à normalidade, com a diminuição dos efeitos da pandemia. Isso exigirá um esforço extra das forças de segurança.

“Temos um compromisso com a sociedade catarinense e estamos focados em prestar o melhor serviço na área da Segurança Pública. Trabalhamos de forma colegiada e fazemos reuniões semanais com todas as instituições. O ano de 2022 será cheio de desafios, pois teremos um aumento da circulação de pessoas, o que consequentemente pode levar a mais crimes. Porém, o nosso Colegiado segue com o propósito de reduzir todos os índices possíveis. Também estamos focando muito no combate aos crimes virtuais, que vêm crescendo nos últimos anos”, diz Giovani.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Marcelo Pontes, ressalta que Santa Catarina vem registrando sucessivas quedas nos principais índices de criminalidade desde o ano de 2018. Segundo ele, os resultados mostrados nesta segunda-feira demonstram que a continuidade do trabalho e a criação do Colegiado Superior foram indispensáveis, pois acarretaram numa maior integração entre as instituições.

“Temos focado muito na inteligência policial. Ela nos ajuda a prevenir os crimes. Isso resulta em uma maior eficiência na resposta e na redução dos crimes. O investimento do Governo do Estado nas forças policiais também potencializou os nossos resultados. Tivemos melhorias na comunicação, nos equipamentos e na preparação da tropa”, opina Pontes.

Delegado-geral da Polícia Civil destaca índice de resolutividade

Do ponto de vista da Polícia Civil, o delegado-geral Marcos Ghizoni Júnior garante que o maior índice de resolutividade gera uma sensação de punibilidade nos criminosos. Com isso, eles se sentem desmotivados a cometer as infrações. “Temos um índice de resolução dos crimes que é fora da curva no Brasil, o que desestimula a ação dos bandidos. Também é necessário destacar o exemplo da integração. Em Santa Catarina, temos uma Segurança Pública que se rege sozinha. A autogestão é uma realidade”, afirma Ghizoni.

coletivacolegiado

WhatsApp Image 2022 01 17 at 16.58.24

(Fotos: PCSC/Divulgação)

Ao longo de 2021, coube ao Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina presidir o Colegiado Superior. Segundo o coronel Marcos Barcelos, comandante-geral da corporação, houve um intenso trabalho de conciliação e coesão das agências. “Também trabalhamos intensamente junto ao Governo do Estado para obter uma maior valorização profissional. Isso permite um estímulo para que as nossas forças sigam prestando um serviço de excelência”, conclui.

(Fonte: Secretaria Executiva de Comunicação)

Informações adicionais para imprensa:
Leonardo Gorges
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação - SECom
E-mail: leonardogorges@secom.sc.gov.br 
Fone: (48) 3665-3045
Site: www.sc.gov.br 

WhatsApp Image 2022 01 15 at 20.50.45

A Polícia Civil efetuou a prisão de quatro homens (de 21 anos, dois de 31 anos e 46 anos), em razão da prática do crime de furto de 43.600 quilos de milho e pelo crime de associação criminosa.

A ação é da Delegacia de Polícia do Município de Faxinal dos Guedes, com o apoio da Delegacia de Polícia da Comarca de Xanxerê e da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Xanxerê.

Os policiais civis tomaram conhecimento na tarde de sábado (15) que um grupo criminoso iria subtrair a carga de uma empresa de silo de Faxinal dos Guedes e passaram a efetuar diligência para constatar o crime.

Por volta das 13h30min, os quatro integrantes da associação criminosa foram presos e conduzidos à Central de Plantão da Polícia Civil para a lavratura do auto de prisão em flagrante.

Após a prisão, os investigados foram encaminhados para a unidade prisional de Xanxerê, ficando à disposição do Poder Judiciário. A carga está avaliada em cerca de R$ 70.000,00

 WhatsApp Image 2022 01 17 at 09.56.04

A Polícia Civil deflagrou nesta segunda-feira (17) a operação "All In" com o objetivo de cumprir quatro mandados de busca e apreensão contra suspeitos dos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. Houve prisões e apreensão de drogas e armas.

A ação é da Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Ascurra, com o apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE/PCSC), Núcleo de Operações com Cães da PCSC (NOC/PCSC) de Florianópolis, Delegacias de Polícia das Comarcas de Timbó e Pomerode e da Agência de Inteligência e Rádio Patrulha do 32º Batalhão da Polícia Militar.

Os investigados são suspeitos de tráfico de drogas em Ascurra, Rodeio, Indaial e Timbó. As investigações iniciaram em novembro de 2021. Na primeira fase da investigação, em dezembro de 2021, foram cumpridos mandados de busca e apreensão em Ascurra e Rodeio, sendo possível identificar que o grupo criminoso instalado em Indaial era o responsável por abastecer as duas citadas cidades com substâncias ilícitas.

Seis presos

Nesta segunda-feira, foram cumpridos quatro mandados judiciais e foram presas seis pessoas em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e posse irregular de arma de fogo. Durante as buscas foram apreendidas drogas como maconha, cocaína e ecstasy em embalagens distintas e três armas de fogo, sendo duas espingardas e uma pistola, todas com suas respectivas munições.

Os mandados foram cumpridos em Indaial e em Timbó no bairro Araponguinhas. A operação é resultado da atuação conjunta e a da troca de informações entre os diversos órgãos de segurança pública.

Após a lavratura dos procedimentos policiais na Delegacia de Polícia Civil da Comarca de Indaial, os presos serão encaminhados ao sistema penitenciário e aguardarão a realização das audiências de custódias, permanecendo à disposição do Poder Judiciário.

WhatsApp Image 2022 01 17 at 09.56.05 1

WhatsApp Image 2022 01 16 at 10.50.11

Neste domingo (16), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Joinville, realizou uma operação para prender assaltantes de residências e estabelecimentos comerciais que vinham praticando crimes na região disfarçados de policiais.

Quatro pessoas foram presas e encaminhadas à DIC/PCSC de Joinville, onde foram autuadas em flagrante delito por tráfico de drogas, associação para o tráfico, posse ilegal de arma de fogo de uso restrito e receptação.

As investigações se iniciaram no final do ano de 2021, quando a Polícia Civil foi acionada para investigar os crimes, e demonstraram que os criminosos utilizavam armas longas para a prática dos roubos.

Após trabalho investigativo, os agentes da DIC/PCSC de Joinville cumpriram mandados de prisão temporária e de busca e apreensão.

Durante as buscas, foram apreendidos oito armas de fogo, sendo três pistolas, dois revólveres, duas espingardas e uma submetralhadora caseira, além de farta munição de diversos calibres e um supressor de ruídos. Também foram localizadas diversas camisetas com emblemas da Polícia Civil, bem como coletes balísticos.

Em um dos locais também foi localizado um laboratório utilizado para produção e armazenamento de entorpecentes, tendo sido apreendidos cocaína, maconha, ecstasy e cinco prensas hidráulicas.

WhatsApp Image 2022 01 14 at 20.30.02

A Polícia Civil estourou um depósito de drogas em Blumenau, em um imóvel no bairro Badenfurt. A ação foi na tarde de sexta-feira (14), por policiais civis da Delegacia de Polícia da Comarca de Ascurra e da Divisão de Investigação Criminal da Comarca (DIC/PCSC) de Blumenau.

Na residência utilizada pelo investigado havia cerca de 30 quilos de substâncias análogas a maconha, crack, ecstasy e cocaína, em embalagens distintas, sendo: tabletes, sacolas e involúcros de tamanhos e pesos distintos. Ainda, foram apreendidas uma prensa hidráulica seladora à vácuo e balanças utilizadas para fracionar e embalar a droga.

A investigação foi conduzida pelas Delegacias de Ascurra e da DIC/PCSC. Após a troca de informações, foi possível descobrir o local exato no qual as drogas estariam armazenadas, culminando com a apreensão.

Um investigado foi preso em flagrante quando chegou no imóvel em que a droga estava armazenada. Ele foi preso em flagrante e conduzido à DIC/PCSC para a lavratura do auto de prisão em flagrante.

As investigações continuam com o objetivo de identificar outros suspeitos.

WhatsApp Image 2022 01 14 at 20.30.02 1

WhatsApp Image 2022 01 14 at 20.30.02 2