Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2021 12 02 at 18.44.56

A Polícia Civil se reuniu nesta quinta-feira (02) com dirigentes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (FAESC) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC).

O encontro ocorreu pela manhã, na sede da FAESC, em Florianópolis. A Polícia Civil esteve representada pelo diretor de Polícia da Fronteira, delegado de polícia Fernando Callfass.

A reunião foi com José Zeferino Pedrozo e Enori Barbieri, presidente e vice-presidente, respectivamente, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de SC (FAESC) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR/SC).

Foram debatidas questões relacionadas às políticas públicas de segurança para o setor do agronegócio catarinense. O diretor de Fronteira da PCSC também fez uma explanação sobre o planejamento da Polícia Civil de Santa Catarina para a implantação de um modelo eficiente de investigação policial dos crimes contra o agronegócio.

A FAESC é uma das principais entidades do agronegócio catarinense, sendo o seu patrimônio maior os 92 sindicatos rurais ativos filiados que são responsáveis pelas ações de apoio direto aos produtores rurais nos municípios.

A Federação é uma entidade sindical de grau superior e é constituída para fins de coordenação, promoção, defesa e representação dos interesses dos produtores rurais integrantes da categoria econômica rural - Plano CNA.

66fc649e 963e 427e b8ed e8c04fb3f911

Nesta segunda-feira (29), dez policiais civis de Santa Catarina, sendo quatro deles operadores do Serviço Aeropolicial de Fronteira (SAER-Fron/PCSC), se formaram no 7° Curso de Unidades Especializadas de Fronteiras, em Chapecó.

A iniciativa foi promovida pela Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública (SEGEN) e pela Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A iniciativa faz parte das ações do Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras (V.I.G.I.A).

As aulas, que tiveram uma carga horária de 96 horas, iniciaram no dia 16 de novembro e foram sediadas no Batalhão da Polícia Militar, em Chapecó. O objetivo foi preparar esses profissionais para lidar no ambiente de fronteira.

No total, 42 servidores de segurança pública de 13 estados diferentes participaram do curso. Por sediar o evento, Santa Catarina contou com o maior número de profissionais, participando da formação com 23 servidores, que atuaram na operação “Hórus”.

A capacitação teve como foco a parte prática, como técnicas de defesa pessoal, imobilização, policiamento em embarcações, identificação veicular, fraudes associadas, entre outras disciplinas que estão na rotina do efetivo policial.

Além disso, foram aplicados nas instruções os procedimentos frente a ocorrências fronteiriças, que envolvem direito ambiental, como caça e pesca ilegal, técnicas de fiscalização de desmatamento, além de encaminhamentos no caso de vítimas, apreensão de materiais, aspectos legais e conhecimento de áreas indígenas.

18755138 cfa5 4ce1 aadd 71ff85b4f999

453af305 1644 4438 b615 74d618dca226

da67ae9a 1c57 4567 bbac bd377fc44bf3

Na manhã desta segunda-feira (29), uma audiência tratou de políticas públicas de segurança para o setor do agronegócio catarinense, na Diretoria de Polícia da Fronteira (DIFRON/PCSC), da Polícia Civil, em Chapecó.

Foram debatidas estratégias de integração para o aprimoramento das investigações policiais para a defesa agropecuária e segurança do alimento, mantendo assim a excelência sanitária do rebanho de animais.

Participaram o presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Plinio de Castro, a conselheiro Técnica do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (ICASA), Luciane Surdi e o deputado estadual Altair Silva. Eles foram recebidos pelo diretor da DIFRON/PCSC, delegado de polícia Fernando Callfass.

O diretor da DIFRON/PCSC destacou o planejamento da Polícia Civil de Santa Catarina para a implantação de um modelo eficiente de investigação policial dos crimes contra o agronegócio.

f9e9e773 77b6 43c3 b165 83a4a5d1cede

A Polícia Civil de Santa Catarina participa da Jornada Nacional de Segurança Pública e Defesa Social. O evento é uma iniciativa inédita do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e aborda a segurança no campo. Esta etapa traz o tema "I Jornada Nacional de Policiamento Rural: Práticas e Tendências" e acontece a partir desta terça-feira (23) até quinta-feira (25), em Sinop, no Mato Grosso.

Especialistas abordam a segurança no campo, com o compartilhamento de experiências e de boas práticas sobre o assunto e destacam ações de atuação das forças de segurança pública no combate à criminalidade em ambientes rurais. O intuito é produzir diagnósticos e captar informações para a construção de uma ação de política pública voltada para a segurança rural.

O diretor de Polícia da Fronteira, delegado de polícia Fernando Callfass, representa a Polícia Civil de Santa Catarina. Ele destacou a importância de participar de um evento nacional com esta temática. “Nosso objetivo é colher informações e experiências para construir estratégias específicas para implantar em Santa Catarina um modelo eficiente de investigação dos crimes contra o agronegócio”, afirmou.

A Jornada contará com a presença do secretário Nacional de Segurança Pública, Carlos Renato Machado Paim, e é aguardada também a participação do ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres.

maconhachapeco

Uma ação conjunta resultou na apreensão de uma carga de 120 quilos de maconha, na noite de segunda-feira (22), em Pinhalzinho, no Oeste do Estado. Quatro homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

A operação envolveu a Polícia Civil, a Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Os homens eram investigados por tráfico de drogas. Eles estavam em dois veículos e o entorpecente foi encontrado durante a abordagem, em um dos carros.