Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2022 03 13 at 15.53.19

A Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso ( DPCAMI/PCSC) de Chapecó, no Oeste, elucidou uma série de crimes a mulheres ocorrida nas proximidades de uma universidade no bairro EFAPI, em Chapecó. Três vítimas procuraram a Delegacia de Polícia.

A Polícia Civil, através dos Boletins de Ocorrência, tomou conhecimento dos crimes de estupro (dois tentados e um consumado) naquela região, que teriam ocorrido entre os dias 24/02 e 04/03. Os delitos teriam ocorrido à noite e os três casos estariam localizados em um raio de menos de 500 metros.

A universidade, logo que teve conhecimento dos fatos, entrou em contato com a Polícia Civil a fim de cooperar, colocando-se à disposição para auxiliar nas investigações com o objetivo de identificar o criminoso que atuava naquela área. A Polícia Civil instaurou procedimento investigatório para apurar a autoria e cessar a continuidade delitiva.

O setor de investigações da DPCAMI/PCSC, após diligências, identificou o suspeito, um homem de 30 anos. No dia 11/03, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito, a qual foi analisada pelo Ministério Público e deferida pelo Poder Judiciário de Chapecó.

No dia 12/03, o suspeito de três crimes de estupro (dois tentados e um consumado) foi preso com o apoio da Polícia Militar e encaminhado ao Presídio de Chapecó.

As diligências envolvendo o caso ainda prosseguem.

Viatura sirene noite

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Chapecó e da Central de Plantão Policial, prendeu preventivamente um homem de 34 anos suspeito de tentativa de feminicídio contra a sua esposa, de 29 anos. O crime ocorreu no dia 28 de fevereiro, no bairro Vila Rica, em Chapecó.

Na data do crime, a Polícia Civil foi acionada por familiares da vítima, oportunidade em que policiais civis e peritos criminais compareceram ao local, colhendo elementos de prova da infração penal e realizando as perícias necessárias, respectivamente.

A Polícia Civil intimou as testemunhas do crime hediondo, irmão e cunhada da vítima, no qual informaram que o investigado chegou a residência e sem qualquer motivo, quebrou o celular da vítima. Após o dano ao aparelho de telefonia celular da companheira, o suspeito, na residência do casal, na posse de armas brancas, passou a golpear a ofendida diversas vezes, utilizando duas facas e um facão, ocasião em que uma das facas permaneceu cravada na cabeça da vítima.

Segundo as testemunhas, o investigado não teve êxito, pois foi impedido pelo irmão da vítima. No entanto, empreendeu fuga em uma motocicleta da vítima. O crime foi praticado na presença do filho da vítima, de três anos e outras duas crianças menores. Diante dos elementos de provas colhidos, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva do suspeito. Após manifestação favorável do Ministério Público,a prisão foi deferida pelo Poder Judiciário.

Depois da decisão judicial, os policiais civis iniciaram as diligências a fim de localizar o suspeito, diligências que não cessaram até no início da noite de terça-feira (01), quando a Polícia Civil recebeu ligações da advogada do suspeito informando que desejaria apresentar o investigado na unidade policial. Foi então realizada a apresentação do foragido e cumprida a prisão preventiva. O homem foi encaminhado ao sistema prisional.

WhatsApp Image 2022 02 25 at 17.48.24

Nesta sexta-feira (25), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira de Chapecó, com o apoio do Pelotão de Patrulhamento Tático e do Canil da Polícia Militar, realizou buscas em uma residência no bairro São Pedro, em Chapecó, decorrente de investigação de tráfico de drogas ilícitas.

Além da apreensão de droga e de outros elementos probatórios, na ocasião, foi apreendido também um adolescente investigado pela prática de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

 

banner4

Na tarde desta quarta-feira (23), a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos de Chapecó, prendeu preventivamente um homem de 26 anos. Ele é suspeito de mais de dez crimes de estelionato contra comerciantes e empresários de Chapecó e região, em fevereiro.

No início do mês, diversos empresários compareceram na Delegacia de Repressão a Roubos e Furtos e registraram boletins de ocorrência, nos quais informaram a prática de crimes de estelionato por um homem ainda não identificado.

O suspeito comparecia ao estabelecimento comercial, tomava posse de chopeiras, cilindros de gás e bebidas, não devolvendo os equipamentos no dia acordado. O homem, em fevereiro, praticou o mesmo crime, tomando a posse de pelo menos oito chopeiras e equipamentos, nos quais tem valor unitário, avaliado na importância de R$ 7.000.

O suspeito é responsável também pela apropriação de veículo automotor avaliado em R$ 22.000, além de se passar por vendedor de loja de autopeças, localizada em Erechim (RS), quando comercializou falsamente peças de veículos, obtendo vantagem ilícita, bem como se passou por técnico em informática, se apropriando de notebooks de vitimas.

Ao todo, estima-se que o suspeito tenha vitimado mais de 30 pessoas. Diante dos registros realizados e análise das imagens dos circuitos de videomonitoramento dos locais alvos do investigado, a Polícia Civil conseguiu a sua identificação e qualificação e representou pela prisão preventiva.

Prisão

A medida teve decisão favorável do Membro do Ministério Público e foi decretada pelo Poder Judiciário, além da busca e apreensão residencial. O homem então foi localizado e preso. No interior da residência não foram localizados os bens das vítimas. No entanto, um veículo que estava na posse do suspeito, com débitos de R$ 13.000, foi apreendido e encaminhado ao pátio.

O suspeito confessou a prática dos crimes, mas não informou o local em que estariam os objetos, havendo suspeitas de que tenha comercializado os bens de terceiros. O suspeito foi encaminhado ao sistema prisional e permanecerá à disposição da Justiça. O inquérito policial será concluído no prazo de até 10 dias.

 WhatsApp Image 2022 02 21 at 10.48.01

Na manhã desta segunda-feira (21), a Polícia Civil deflagrou a operação “Imperadores” em investigação de combate aos crimes de tráfico de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro, em Chapecó, no Oeste. Um casal foi preso apontado como responsável pelo tráfico de cocaína.

A ação é da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Chapecó. Os investigados, um homem de 48 anos e uma mulher de 46 anos, são suspeitos de serem responsáveis pela maior parte da cocaína distribuída no interior de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A investigação começou em julho de 2021, quando um homem foi preso em flagrante transportando 76 quilos de cocaína, de Foz do Iguaçu/PR para Chapecó.

A partir de então, a DIC/PCSC passou a investigar as circunstâncias da atividade criminosa e identificou os prováveis proprietários da droga apreendida: o homem e a mulher presos nesta segunda-feira.

As prisões foram realizadas na residência do casal, em Chapecó. Durante as buscas domiciliares, foram colhidos diversos outros elementos que devem colaborar para a apuração completa dos fatos e a responsabilidade penal do casal e de outros eventuais envolvidos nos crimes, bem como dinheiro em espécie de origem desconhecida.

O nome da operação “Imperadores” é uma referência a uma posição dos investigados no tráfico de drogas da região, especialmente a cocaína. Ainda, o nome faz alusão a outra operação realizada contra o mesmo casal, em 2006, pela Polícia Federal, ocasião em que também foram presos pelo tráfico de 7 quilos de cocaína. Tal operação recebeu o nome “Imperador”, pois, já naquela época, o investigado era tido como um dos principais fornecedores da droga.

Os investigados presos foram encaminhados ao presídio de Chapecó, onde permanecem à disposição da Justiça. A DIC de Chapecó prossegue na apuração total dos fatos. A ação contou com o apoio da DIC de Maravilha e de agentes da operação “Hórus”.

WhatsApp Image 2022 02 21 at 10.48.01 1

imperadoreschapeco