Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

Logo novo PNG

O Complexo Administrativo de São José, situado no Bairro Areias, até então gerenciado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), será novamente administrado pela Polícia Civil de Santa Catarina.

O Termo de Responsabilidade do imóvel foi assinado no dia 21/10/2020 pelo Delegado Geral Paulo Koerich com o Estado de Santa Catarina. Antes, em 24/09/2020, já havia sido publicada no Diário Oficial do Estado a portaria de transferência assegurando o retorno da gestão do local à instituição policial.

A Polícia Civil já vinha sendo responsável pelo pagamento das despesas de custeio do local e ocupava a grande maioria dos seus espaços, mas não tinha ingerência sobre a administração do mesmo.

Medidas administrativas e operacionais serão realizadas para a boa gestão do imóvel. A iniciativa faz parte do Planejamento Estratégico 2019/2023, voltado a institucionalizar relações estratégicas com atuais e novos parceiros para reestruturar as unidades da Polícia Civil.

 WhatsApp Image 2020 10 27 at 06.59.56

A Polícia Civil de Santa Catarina desencadeou na manhã desta terça-feira (27) a Operação “Sistema” para cumprir 30 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão temporária em 05 cidades de Santa Catarina (Florianópolis, São José, Biguaçu, Garopaba e Balneário Camboriú) e em duas cidades do Mato Grosso do Sul (Naviraí/MS e Iguatemi/MS). A ação é realizada por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) com o apoio da Polícia Civil do Mato Grosso do Sul.

A investigação foi iniciada em 2019. As diligências buscam apurar a atuação de uma organização criminosa voltada à distribuição de drogas em toda a região da Grande Florianópolis, além de praticar roubos em comércios para aportar valores à organização e diversos roubos de veículos na Capital para trocá-los por drogas no Mato Grosso do Sul.

Mesmo dentro do sistema prisional, na época em que estava preso no Mato Grosso do Sul, o líder da organização articulava ações criminosas do grupo e ordenava assaltos violentos. Em um dos roubos um assaltante foi morto pelo proprietário de um estabelecimento comercial na Capital. Apoiaram a operação da Polícia Civil também equipes da DECOD e CORE, além da Polícia Militar por meio do 4° BPM, BOPE, CHOQUE e Canil, totalizando mais de 90 policiais envolvidos na operação.

“Eles faziam de assaltos na região da Grande Florianópolis a moeda de troca para aquisição de drogas no Mato Grosso do Sul para posterior comercialização na Grande Florianópolis. A grande maioria dos integrantes está preso e os que estavam soltos estão sendo presos de forma simultânea nos dois Estados”, ressaltou o Delegado de Polícia Cláudio Monteiro.

Até ao meio-dia, 18 mandados de prisão haviam sido cumpridos.

WhatsApp Image 2020 10 27 at 07.00.58

WhatsApp Image 2020 10 27 at 07.00.58 1

deiccargas

A Polícia Civil recuperou uma carga de pneus e prendeu em flagrante uma pessoa por furto qualificado. Foi na sexta-feira (23), em Itajaí.

A ação se deu por meio da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas (DFRC) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC). Após a comunicação de um crime de furto de carga de pneus, policiais civis da DFRC diligenciaram a Itajaí e apuraram que o crime teria sido praticado por um dos funcionários da própria empresa.

As investigações até então realizadas apontaram que o funcionário, valendo da função de confiança, mediante fraude na emissão de notas fiscais, realizava a subtração das cargas e repassava a receptadores, assim como mantinham um depósito onde armazenava parte das cargas e as revendia aos consumidores finais através de plataforma eletrônica.

Ao todo, 420 pneus haviam sido subtraídos, avaliados em aproximadamente R$ 90 mil. Entretanto, foi possível recuperar metade da carga, ou seja, 220 pneus. Os crimes vinham sendo praticados desde o início do ano.

De acordo com o Delegado Osnei Valdir de Oliveira, o funcionário foi autuado em flagrante pela prática do crime de furto qualificado pela fraude e abuso de confiança, e como foi identificada a participação de outras pessoas e outros delitos, as investigações prosseguem para o completo esclarecimento dos fatos e responsabilização dos demais envolvidos.

 WhatsApp Image 2020 10 26 at 09.29.32

A 3ª Delegacia de Polícia de Combate à Corrupção (DECOR) foi ativada pela Polícia Civil de Santa Catarina em Joaçaba, no Meio-Oeste catarinense. A resolução que determinou a medida saiu no Diário Oficial do dia 22/10/2020, assinada pelo Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

Assim como as demais DECORs criadas no Estado, a 3ª DECOR atuará na investigação de crimes contra o patrimônio da administração pública estadual e municipal, de acordo com a sua área geográfica de atuação. Ela ficará localizada junto à Delegacia Regional de Polícia, em Joaçaba.

As cinco Delegacias de Combate à Corrupção da Polícia Civil foram criadas em 2019 pelo Governo do Estado. Com a ativação da unidade em Joaçaba, todas as cinco DECORs previstas estarão em funcionamento. Elas possuem alcance macrorregional.

São elas:1ª DECOR-Florianópolis; 2ª DECOR-Tubarão; 3ª DECOR-Joaçaba; 4ª DECOR-Blumenau e 5ª DECOR-Chapecó. Há ainda a Coordenadoria Estadual de Combate à Corrupção (CECOR), localizada na Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC).

A Polícia Civil ainda conta com uma DECOR já existente junto à DEIC, esta com atuação estadual.

Neste sábado (24), policiais civis em horário de folga salvaram uma criança vítima de afogamento na praia dos Ingleses, em Florianópolis. Eles foram acionados em um restaurante para auxiliar na ocorrência e entraram no mar para resgatá-la, inclusive o avô que também tentava o salvamento. O mar estava agitado e havia vento forte.

Os policiais civis conseguiram alcançá-la - a criança já estava engolindo água. Ela foi resgatada, recebeu os primeiros socorros e reagiu, vomitando grande quantidade de água.

Após os procedimentos realizados, a criança e o avô foram retirados em segurança e encaminhados à UPA de Canasvieiras. Os dois policiais civis atuam na Delegacia de Combate ao Crime Organizado (DECRIM) e na Delegacia de Polícia do Continente.