Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2021 01 13 at 12.48.55

A Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) realizaram na manhã desta quarta-feira (13) a reconstituição de um homicídio ocorrido no fim do ano passado, no bairro Cabeçudas, em Itajaí. O objetivo é apontar se o crime foi praticado ou não como legítima defesa, já que a vítima, de 33 anos, teria sido agredida com uma pedrada na cabeça por uma pessoa de 29 anos.

No decorrer da investigação apurou-se uma possível legítima defesa, razão pela qual se espera, com a reprodução simulada dos fatos, concluir se houve ou não a prática do crime ou se o fato foi praticado como meio de defesa. A ação foi realizada por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC).

Segundo o Delegado de Polícia Rafael Lorencetti, a Polícia Civil aguarda o recebimento do laudo pericial para concluir o inquérito policial e remeter ao Judiciário com o indiciamento ou, a depender, com o reconhecimento em sede inquisitiva da legítima defesa.

O Delegado ressalta que a reconstituição dos fatos é um instituto previsto no Código de Processo Penal e que visa rememorar um fato criminoso a fim de possibilitar à investigação (inquérito policial) uma proximidade maior com a realidade, podendo-se concluir de uma melhor forma as versões trazidas pelas testemunhas.

WhatsApp Image 2021 01 13 at 12.49.01