Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

imbituba

Na manhã desta quarta-feira (16), a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Imbituba, deflagrou uma operação para cumprir um mandado de prisão e dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça contra um suspeito de desferir três facadas em uma idosa. Ela foi encontrada morta por familiares no final de julho deste ano, em Imbituba, dentro de sua casa.

Diante da idade da vítima, inicialmente havia a expectativa que a senhora teria caído em seu quarto e rompido alguma artéria calibrosa de forma a justificar a grande quantidade de sangue encontrada no local. No entanto, com a chegada dos órgãos de perícia criminal e assim sendo possível mexer no corpo da vítima, foram encontradas três estocadas de faca no pescoço, que foram a causa efetiva da morte da vítima.

Iniciou-se a investigação, com a oitiva de familiares, vizinhos, pessoas próximas, perícia técnica no local dos fatos e exame cadavérico, além da coleta e análise de imagens das câmeras de segurança que ficavam próximas ao local. Nas imagens foi possível observar o suspeito saindo de uma casa vizinha por volta das 3h30min da madrugada e entrando na casa da vítima em horário compatível com o óbito, onde permanece por cerca de 10min e sai do local.

Após a oitiva das testemunhas, foi representado pela prisão provisória do investigado, bem como pela busca e apreensão em endereços que ele estaria ocupando, locais em que foi possível apreender aparelhos celulares que serão submetidos à análise. A representação foi deferida pelo Judiciário após manifestação favorável do Ministério Público.

“A prisão provisória no caso em apreço é necessária e adequada para garantir a efetividade das investigações e na coleta de outros elementos de prova, assim como para dar uma resposta aos familiares e à sociedade”, afirma o Delegado de Polícia Nicola Patel Filho, responsável pelas investigações.

 WhatsApp Image 2020 09 12 at 13.05.41

A Polícia Civil realizou uma operação na manhã deste sábado (12) e cumpriu dois mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça contra integrantes de uma associação criminosa. O bando é responsável por crimes patrimoniais contra estabelecimentos comerciais e unidades policiais. Ao longo dos últimos três meses, houve arrombamentos também contra Delegacias de Polícia do litoral catarinense.

A investigação apurou a existência de uma associação criminosa formada por três homens moradores de São José e Imbituba. Os mandados foram cumpridos em São José e em Imbituba. Esta foi a segunda fase da operação.

A primeira fase foi deflagrada na madrugada e início da manhã do dia 08 deste mês, quando foi cumprido um mandado de prisão temporária em Paulo Lopes e em três mandados de busca e apreensão em São José, todos expedidos pela 2ª Vara da Comarca de Jaguaruna após parecer favorável do Ministério Público. Na oportunidade, foram apreendidos o veículo utilizado pelo grupo, as diversas ferramentas empregadas nos arrombamentos, assim como objetos subtraídos de uma das unidades policiais. Os presos deste sábado serão encaminhados ao Presídio Regional de Tubarão, onde permanecerão à disposição da Justiça.

As investigações foram coordenadas pelas equipes das Delegacias de Polícia Civil de Sangão e Pescaria Brava e contaram com a participação do Núcleo de Inteligência Integrada da Guarda Municipal, Polícia Civil e Polícia Militar de São José, Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São José, Polícia Rodoviária Federal, e Delegacias de Polícia de Jaguaruna, Garopaba, Paulo Lopes, Laguna e Imbituba.

WhatsApp Image 2020 09 12 at 13.05.42

WhatsApp Image 2020 09 11 at 09.53.31

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Garopaba, em conjunto com policiais civis da 3ª DPPA de Porto Alegre, prenderam um foragido condenado do Estado do Rio Grande do Sul. A prisão ocorreu na quinta-feira (10), por volta das 18h, em Garopaba.

Ele estava em uma residência no bairro Encantada. Contra ele há condenações de mais de 34 anos de prisão por homicídio, ocultação de cadáver e tráfico de drogas. O homem recebeu autorização de saída com a utilização de tornozeleira eletrônica em razão da pandemia (COVID-19), tendo rompido o dispositivo menos de um dia após a liberação e era considerado foragido pela Justiça do Rio Grande do Sul.

Durante o cumprimento do mandado de prisão, os policiais ainda apreenderam na posse dele uma pistola automática calibre .380 com numeração suprimida, três carregadores, 75 munições do calibre .380, oito comprimidos de ecstasy e quatro gramas de maconha. O preso deverá ser recambiado ao sistema prisional do Rio Grande do Sul.

Em Imaruí, a Polícia Civil realizou na tarde desta sexta-feira (04) uma operação conjunta com a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) para apurar suspeitas de falsificação de selo/sinal público por empresas de pescados.

Em uma das empresas investigadas houve apreensão de aparelhos. Em outra, a Cidasc constatou pescados armazenados de forma irregular sem a comprovação de procedência e sem os rótulos nos produtos. A Cidasc interditou o estabelecimento e apreendeu os produtos irregulares.

Foi instaurado inquérito para apurar as circunstâncias e responsabilidades dos fatos, entre eles falsificação de Sinal Público (v. art. 296, CP) e a Venda de Mercadoria em Condições Impróprias para o Consumo, o qual configura crime Contra o Consumidor (v. art. 7, IX, da Lei nº 8.137/90).

Captura de Tela 2020 09 04 as 18.18.30

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia, efetuou a prisão temporária de um homem suspeito de um roubo no passeio turístico da Pedra do Frade, em Laguna. Foi na quinta-feira (03), no bairro Caputera.

O crime ocorreu no sábado (22), por volta das 16h, quando a vítima fazia um passeio turístico na Pedra do Frade e foi abordada por um homem na posse de uma arma de fogo. O autor exigiu a entrega do aparelho celular e das chaves do veículo. Na sequência, a vítima verificou que seu veículo havia sido subtraído, entretanto, ele foi recuperado pela Polícia Militar, na mesma data, na região do Estreito, em Laguna.

A investigação chegou a um suspeito conhecido como autor de diversos furtos nas regiões da Caputera, Estreito, entre outras. Houve representação do mandado à Justiça, que foi deferido e cumprido. Após o interrogatório, o preso foi encaminhado à Unidade Prisional Avançada de Laguna (UPA).