Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2020 06 09 at 15.17.08

Nesta quinta-feira (14), a Polícia Civil prendeu em flagrante uma funcionária de um serviço credenciado para realizar avaliação psicológica, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A ação faz parte de investigação sobre suspeita de fraude.

Ficou constatado que seis candidatos foram entrevistados e avaliados pela funcionária, que assinou documentos RENACH dos alunos no local onde constava o nome da psicóloga, esta sim a profissional credenciada para realizar as avaliações.

A funcionária foi autuada pelo artigo 297 do Código Penal: falsificar, no todo ou em parte, documento público, ou alterar documento público verdadeiro.

A Ciretran de Palhoça, após recebimento de informações de que estaria ocorrendo fraudes nas avaliações psicológicas realizadas pelo serviço credenciado, monitorou o local e a movimentação. Ficou apurado que os candidatos, mesmo na ausência da psicóloga credenciada pelo Detran, após permanecerem por um período na clínica, dirigiam-se para a realização do exame médico localizado no mesmo imóvel, no piso inferior.

Para conquistar o direito de dirigir, o candidato à primeira habilitação necessita percorrer uma série de procedimentos, tais como: avaliação psicológica, avaliação física e mental, exames teórico e prático de direção. No que se refere à avaliação psicológica, esta é dividida em duas fases: a entrevista e a aplicação de testes psicológicos.

Por intermédio das duas fases, o profissional habilitado consegue identificar a capacidade de atenção, raciocínio lógico, memória e personalidade de uma pessoa que, consequentemente, refletem na segurança viária e na diminuição dos acidentes.

A Delegada Regional de Palhoça, Michele Alves Correa Rebelo, pontua a importância da sociedade nas denúncias de irregularidades. A Diretoria do Detran, por meio da Corregedoria, instaurou um processo administrativo para apurar a suspeita de irregularidade.

Palhoça 02

A Polícia Civil prendeu na manhã desta sexta-feira (08) mais uma pessoa envolvida em uma tentativa de homicídio ocorrida em novembro do ano passado, em Palhoça. Na ocasião, uma mulher de 32 anos foi encontrada no bairro Enseada da Pinheira com vários ferimentos, dentre eles por disparo de arma de fogo, e também apresentava o corpo parcialmente carbonizado.

A prisão aconteceu no bairro Monte Cristo, em Florianópolis, onde também foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão. Esta foi a terceira fase da Operação “Estrada do Espanhol”.

Nas duas fases anteriores, a Polícia Civil prendeu cinco pessoas – quatro em cumprimento a mandado de prisão e uma por suspeita de tráfico de drogas. Um dos presos foi localizado em Imbituba. A ação foi da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça. O preso já se encontra no sistema prisional à disposição da Justiça.

Palhoça 01

WhatsApp Image 2021 01 07 at 20.41.06

A Polícia Civil realizou a prisão de um homem na posse de uma arma de fogo (pistola calibre .380), 15 munições do mesmo calibre, R$10.035,00 em dinheiro e um aparelho celular. A diligência ocorreu no bairro Barra do Aririu, em Palhoça, na tarde de quinta-feira (07).

As investigações da Divisão de Investigação Criminal (DIC) davam conta que o suspeito seria responsável em realizar a venda de armas e de munições, em Palhoça. À tarde, as equipes identificaram o local onde o investigado residia e escondia parte do material por ele comercializado.

Os policiais civis prenderam o suspeito em flagrante por posse irregular de arma de fogo. Durante os trabalhos na DIC, a arma de fogo foi identificada como sendo furtada em 27.12.2020, em Santo Amaro da Imperatriz, motivo pelo qual o homem foi autuado além de por posse irregular de arma de fogo de uso permitido também por receptação dolosa.

banner pc

A Polícia Civil capturou um foragido da Justiça em Palhoça, na segunda-feira (04).

Os investigadores da Divisão de Investigação Criminal (DIC) receberam a informação de que o homem de 39 anos, que cumpria pena por homicídio, estaria no bairro Caminho Novo.

Os policiais civis realizaram o cerco da região e o localizaram. O preso foi encaminhado à Penitenciária da Capital e permanecerá à disposição da Justiça.

WhatsApp Image 2020 12 30 at 10.48.28

A Polícia Civil concluiu a investigação sobre o sequestro de uma criança de quatro anos, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A vítima foi libertada com vida no dia 20 de dezembro, em Florianópolis, quando um casal foi preso em flagrante pelo crime de sequestro qualificado.

Nas investigações, a Polícia Civil concluiu que a motivação do sequestro da criança, que foi levada pelo casal em Palhoça, no dia 18 de dezembro, ocorreu para fins libidinosos, o que consta no inquérito policial também como qualificadora. Não ficou demonstrado no inquérito que a criança sequestrada foi vítima de abuso sexual. O casal também foi indiciado por lesão corporal grave contra a mãe da criança e maus tratos a animais – uma cadela encontrada na casa do casal apresentava sinais de maus tratos.

Outra vítima

Nas investigações, a Polícia Civil, por meio da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Palhoça, apurou que uma outra criança da Grande Florianópolis foi vítima de estupro de vulnerável pelo mesmo casal, que também foi indiciado por este crime, além do crime de armazenamento de material pornográfico infantil. O inquérito foi remetido ao Judiciário. Na foto acima, a Diretora de Polícia da Grande Florianópolis, Eliane Chaves, e o Delegado de Polícia da DPCAMI de Palhoça que presidiu o inquérito, Fábio Pereira.