Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

02133ed2 4cb5 4dda a9dc 1d7fd844749c

A Polícia Civil participa da operação conjunta “Abastecimento Seguro” em Palhoça, na Grande Florianópolis.

Foram fiscalizados 28 postos de combustíveis e quatro notificados por falta de alvarás. Duas bombas foram lacradas por apresentar divergência entre o que era apresentado na bomba e o que era mostrado no aferidor.

Os postos que tiveram suas bombas interditadas foram autuados e devem apresentar defesa no prazo de 15 dias. Caso isso não aconteça ou a defesa seja indeferida os estabelecimentos serão multados.

De acordo com a Delegada Regional de Polícia de Palhoça, Michele Correa Alves Rebelo, a operação é realizada todo o ano e permite uma abordagem mais completa.

Além da Polícia Civil, também participaram agentes da Agência Nacional de Petróleo (ANP) e o Procon Estadual.

e763730c cbe7 42de b01f 6c922582534a

7b09b0a8 0cfd 473e 8d55 e5227852fbb7

e6d65bab 5274 4ee6 9b3b 46a863d88c12

 WhatsApp Image 2021 06 07 at 18.47.09

Policiais civis realizaram a prisão em flagrante de um homem por porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores, em Palhoça, na Grande Florianópolis. O homem estava foragido por latrocínio e roubo.

A prisão ocorreu na tarde de segunda-feira (07), no bairro Jardim Eldorado, por policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Palhoça. No local, o homem estava com um adolescente ao ser abordado. Com eles foram apreendidos duas máscaras plásticas, um simulacro de arma de fogo do tipo pistola e um revólver calibre .32, que estavam em uma mochila portada por um dos abordados.

O homem possuía dois mandados de prisão em aberto, sendo uma prisão preventiva expedida pela Justiça por latrocínio consumado ocorrido em Garopaba em outubro de 2020 e outro mandado de prisão por sentença condenatória expedida pela Justiça em Florianópolis por roubo.

Há suspeita que naquele momento eles estavam se dirigindo à prática de delito patrimonial com emprego de violência e ameaça.

banner2

A Polícia Civil autuou em flagrante um homem por feminicídio em Santo Amaro da Imperatriz. Ele não aceitava a separação e é suspeito de matar a mulher por estrangulamento. Depois, tentou tirar a vida se jogando contra um caminhão, mas sobreviveu e está hospitalizado.

O fato ocorreu na manhã de terça-feira (01). No começo, as informações recebidas pela Polícia Civil indicavam que o homem teria sido atropelado, na BR-282, quando foi socorrido pelo helicóptero dos Bombeiros e encaminhado ao Hospital Regional de São José. Ao avisar a mulher dele do suposto atropelamento, na casa dela, colegas de trabalho do homem a encontraram sem vida e acionaram o Samu.

Segundo a Delegada Regional de Polícia de Palhoça, Michele Alves Correa Rebelo, o Samu verificou que ela havia sido morta por estrangulamento. A Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) estiveram no local. Foi apurado que ela havia sido morta pelo homem, que foi autuado em flagrante por feminicídio. Ele segue internado sem risco de morte e está custodiado no hospital pelo Departamento de Administração Prisional (Deap).

Conforme a Delegada, o homem não aceitava o fim do relacionamento, deixou um bilhete relatando o crime e que iria se suicidar em seguida.

Viatura Sirene Dia

Em Palhoça, na Grande Florianópolis, a Polícia Civil capturou um homem condenado por tráfico de drogas. Foi em ação de policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC), na madrugada de sexta-feira (28).

O homem, de 23 anos, foi preso em via pública, na rua Dulce Lima Costa, no Loteamento Pontal, bairro Praia de Fora.

Havia contra ele mandado de prisão por sentença condenatória definitiva por tráfico de drogas. A ordem judicial foi expedida pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Florianópolis em razão de delito cometido no dia 28/06/2016 no bairro Monte Cristo. A condenação foi de 4 anos e 2 meses de reclusão em regime inicialmente semiaberto.

 Comemorativos

A Polícia Civil participou de uma palestra e capacitação por videoconferência aos professores e colaboradores do Senac de Palhoça. A iniciativa envolveu policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Palhoça, na tarde de quinta feira (27).

O evento faz parte da agenda de atividades do convênio firmado pela Polícia Civil através da Coordenadoria das DPCAMIs e o SENAC. O objetivo é a parceria para encaminhamento de mulheres vítimas de violência doméstica e economicamente vulneráveis para realizar cursos profissionalizantes de forma gratuita.

Participaram do evento as Delegadas de Polícia Gisele de Faria Jerônimo e Daiana da Luz, as psicólogas policiais Helen Cristina de Oliveira e Paula Bortoluci da Silva, a analista educacional do Senac Palhoça Ana Paula Kuhnen e 15 colaboradores.