Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2021 07 01 at 17.19.12 1

A Polícia Civil prendeu um dos suspeitos do furto ocorrido na agência bancária do Banco do Brasil de Porto União. A prisão foi realizada em Joinville pelo Setor de Investigação Criminal (SIC) da Delegacia de Polícia da Comarca de Porto União, na quarta-feira (30).

O crime ocorreu no dia 01 de maio deste ano. As investigações se prolongaram ao longo dois meses. A Polícia Civil apurou que os envolvidos foram cinco membros de um grupo criminoso especializado em furtos a banco no país.

Os suspeitos tiveram os mandados de prisão expedidos pela Vara Criminal de Porto União, tendo em vista o furto qualificado, bem como a formação de uma organização criminosa. Outros quatro ainda estão foragidos.

Houve apoio das Delegacias de Polícia das demais regionais como Canoinhas, Joinville, São Bento do Sul, além da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC).

Viatura sirene noite

Policiais civis desencadearam a Operação “Gol de Placa” em combate ao tráfico de drogas, em Porto União. A ação ocorreu na quarta-feira (09), por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC). Foram cumpridos mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça.

As buscas resultaram na apreensão de cocaína, dinheiro e objetos que auxiliarão no andamento das investigações. Durante as buscas, dois suspeitos foram presos em flagrante. 

A operação é fruto de uma investigação da DIC que durou cerca de um mês. O nome da ação se dá em razão de que os trabalhos investigativos apontam que os suspeitos utilizavam veículos “Gol” para realizar a traficância.

Participaram a Polícia Civil de Porto União, Polícia Militar de Porto União e Polícia Militar de União da Vitória. 

WhatsApp Image 2021 05 28 at 17.45.49

(Foto: Julio Cavalheiro/Secom)

Na tarde desta sexta-feira (28), a Delegacia de Polícia da Comarca de Porto União recebeu uma nova viatura adquirida pelo Estado.

O veículo Hyundai Creta caracterizado, comprado ao valor de R$ 95.087,41, com recurso próprio do Estado, será direcionado para os policiais civis no combate à criminalidade e aos trabalhos da Polícia Civil no município.

A entrega foi feita pelo governador Carlos Moisés e o Delegado Geral da Polícia Civil, Paulo Koerich.

Armamento

Também nesta sexta-feira, foi destinado armamento novo, que são duas espingardas calibre 12 CBC Military 3.0 para uso de policiais civis da região da Delegacia de Polícia Regional de Porto União.

Estas duas armas serão destinadas para a Delegacia de Polícia do Município de Matos Costa e a Delegacia de Polícia do Município de Irineópolis – uma terceira arma adquirida (também uma espingarda calibre 12) já havia sido entregue recentemente à Delegacia de Polícia da Comarca de Porto União.

“Nós temos um estilo municipalista de governar. Fazemos convênios para obras estruturantes, que tenham um impacto positivo para os municípios e regiões. O Planalto Norte precisa de uma atenção especial do Governo do Estado e eu costumo dizer em minhas agendas que nenhuma região será esquecida, mesmo aquelas que não receberam um tratamento adequado ao longo dos anos. A nossa presença hoje em Porto União é uma forma de reafirmarmos esse compromisso”, afirmou o governador Carlos Moisés, presente no ato em que também liberou recursos para a recuperação do acesso ao distrito industrial de Porto União.

WhatsApp Image 2021 05 28 at 17.46.20

WhatsApp Image 2021 05 28 at 17.46.38

 WhatsApp Image 2020 06 09 at 15.17.08

O município de Porto União, no Planalto Norte catarinense, está há um ano sem registrar homicídio doloso.

O último homicídio ocorreu no dia 24 de março de 2020, no bairro Santa Rosa, quando a vítima foi atingida por um disparo de arma de fogo e morreu no local.

A Polícia Civil de Porto União, através da Divisão de Investigação Criminal (DIC), investigou o crime e o autor foi preso. Em julgamento, o homem foi condenado pelo Tribunal do Júri a 14 anos de reclusão, em pena a ser cumprida em regime fechado.

Nos últimos anos, todos os homicídios ocorridos na cidade de Porto União foram esclarecidos pela Polícia Civil, o que demonstra a importância do trabalho investigativo e repressivo, com a identificação e a prisão dos autores.

O Diretor de Polícia do Interior (DPOI/PCSC), Delegado de Polícia Nilson Cezar, destaca a queda no número de homicídios na cidade e ressalta a importância do trabalho investigativo e repressivo realizado pela Polícia Civil, na identificação e prisão dos autores de crimes, além do trabalho preventivo realizado pelo setor de fiscalização.

“Além do trabalho investigativo, a Polícia Civil de Porto União realiza importante trabalho preventivo, através de diversas operações de fiscalização aos estabelecimentos comerciais, o que contribuí para o aumento da sensação de segurança da população e a redução dos crimes na região”, afirma o Diretor.

WhatsApp Image 2020 10 26 at 09.29.32 1

O Tribunal do Júri condenou a 14 anos de prisão o homem acusado de matar uma pessoa em Porto União. O homicídio, que foi investigado pela Polícia Civil, aconteceu na noite do dia 24 de março deste ano, na rua Rodolfo Matzembacher, no bairro Santa Rosa.

Após o crime a Polícia Civil foi acionada, realizou diligências pela Divisão de Investigação Criminal (DIC), que identificou e prendeu preventivamente o autor, um homem de 19 anos. O Tribunal do Júri acolheu as qualificadores do crime, conforme apurou a investigação da Polícia Civil. O homicídio foi praticado por motivo torpe, o réu agiu de forma dissimulada e a vítima não teve direito a defesa. A pena deverá ser cumprida no regime fechado.