Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

brasao

Esta semana, a Polícia Civil prendeu um casal (um homem de 33 e uma mulher de 32 anos) investigados pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver em Campo Erê, no Oeste de Santa Catarina.

As prisões ocorreram nas tardes de quinta-feira (28) e sexta-feira (29), através da Divisão de Investigação Criminal da Fronteira (DIC-Fron/PCSC) de São Lourenço do Oeste, com o apoio da Delegacia de Polícia de Comarca da Fronteira de Campo Erê e da Polícia Civil do Paraná.

A prisão da mulher foi efetuada na tarde de quinta-feira, na Vila Siqueira, no município de Barracão (Paraná) e a do homem na tarde de sexta-feira, na Linha Bicudo, em Campo Erê.

Na noite de domingo (24), às margens de um rio que atravessa a Linha Pesqueirinho, em Campo Erê, foi encontrado, parcialmente enterrado, numa cova rasa, um cadáver em avançado estado de decomposição.

O corpo foi identificado como sendo de uma mulher de 51 anos, vista pela última vez com vida na data 03.04.2022, e indicava sinais de morte violenta, eis que, de acordo com o Instituto Médico Legal (IML), apresentava um corte profundo na região do pescoço.

Após acionada, a Polícia Civil iniciou as diligências para apurar o ocorrido e em menos de 48 horas os indicativos das autorias com elementos suficientes para imputação do cometimento dos crimes já haviam sido descobertos.

Investigação

A motivação, circunstâncias e outros pormenores que redundaram na morte e ocultação do cadáver seguem em investigação pela Polícia Civil. As prisões são preventivas.

A presa foi encaminhada para o Presídio Feminino de Chapecó e o homem para a Unidade Prisional Avançada (UPA) de São José do Cedro, onde permanecerão à disposição da Justiça.

WhatsApp Image 2022 03 25 at 18.32.44

Nesta sexta-feira (25), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Polícia de Comarca da Fronteira de Quilombo, cumpriu cinco mandados de prisão temporária e quatro mandados de buscas domiciliares referentes a uma investigação que apura crime de roubo cometido por simpatizantes e membros integrantes de organização criminosa. As buscas domiciliares e as prisões foram realizadas nos municípios de Coronel Martins, Concórdia, Charqueadas (RS) e Foz do Iguaçu (PR).

O crime aconteceu em 5 de dezembro de 2021, em uma residência localizada no centro de Irati (SC), quando quatro homens, encapuzados e vestidos com roupas que lhes cobriam todo o corpo, praticaram um roubo mediante violência física e grave ameaça exercidas com emprego de armas de fogo e facões contra um casal. Na ocasião, foram subtraídas joias, semi-joias, bijuterias, aparelhos de telefone celular, folhas de cheque e dinheiro.

Durante as investigações, que duraram mais de três meses, identificou-se a coautoria e a participação de seis pessoas no crime, sendo dois deles, à época, foragidos do sistema penitenciário e suspeitos do triplo homicídio ocorrido na cidade de Quilombo.

Os presos foram encaminhados para os Presídios de Chapecó e Concórdia, onde se encontram à disposição da Justiça. 

Participaram da operação policiais civis das delegacias regionais de São Lourenço do Oeste e de Concórdia e do Núcleo de Operações com Cães (NOC/PCSC).

DIC VIATURA TRAS

Na tarde de terça-feira (15), a Polícia Civil de Santa Catarina, através da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC/PCSC) de São Lourenço do Oeste, prendeu dois homens, de 20 anos e 26 anos. Eles são suspeitos de um homicídio ocorrido na madrugada de segunda-feira (14), no bairro Santa Catarina, em São Lourenço do Oeste.

Por volta de 00h30 de segunda-feira, no interior de uma residência no bairro Santa Catarina, um homem de 42 anos foi encontrado morto, agredido com golpes de arma branca.

O laudo pericial cadavérico apontou a causa da morte como sendo hemorragia aguda produzida por meio perfuro cortante. Em menos de 24 horas após o fato, a Polícia Civil identificou dois homens suspeitos e pleiteou por suas prisões temporárias.

O pedido, após manifestação favorável do Ministério Público diante dos elementos probatórios colhidos, foi deferido pelo Poder Judiciário.

Os presos foram encaminhados ao Presídio Regional de Xanxerê e se encontram à disposição da Justiça. Outras circunstâncias do fato permanecem sob sigilo por se tratar de investigação em andamento.

banner1

Na terça-feira (01), a Polícia Civil de Santa Catarina, através da Delegacia de Polícia de Comarca de Fronteira (DPCo-Fron) e da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC-Fron) de São Lourenço do Oeste, cumpriu um mandado de prisão preventiva contra um homem de 21 anos. Ele é o segundo suspeito de um roubo ocorrido no dia 16/01, em São Lourenço do Oeste.

Um primeiro suspeito já havia sido preso no dia 24/01. Com o avanço das investigações, foram coletados outros indícios dando conta de que os dois teriam mantido a vítima (um homem de 22 anos), que já conheciam há algum tempo, em cárcere privado por cerca de uma hora. Nesta ocasião, praticaram diversas agressões físicas e subtraíram pertences pessoais da vítima. O preso foi encaminhado para o Presídio Regional de Xanxerê e está à disposição da Justiça.

WhatsApp Image 2022 01 27 at 18.19.57

Na noite da quarta-feira (26) e na manhã da quinta-feira (27), a Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC), por meio da Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (DIC-Fron) de São Lourenço do Oeste, realizou barreira policial na rodovia SC-157, na divisa com o Estado do Paraná. A ação faz parte da Operação “Difron Segura”.

As diligências policiais, que contaram com a presença dos Núcleos de Operações com Cães (NOCs) de São Miguel do Oeste, Lages e Chapecó, consistiram na abordagem de veículos de passeio, motocicletas, ônibus e caminhões.

Considerada um dos gargalos estratégicos para a prática de crimes transfronteiriços, a rodovia SC-157 é corredor que liga o Sul do Brasil com os países vizinhos Argentina e Paraguai, além do que, especificamente na altura de São Lourenço do Oeste, faz divisa seca com o Estado do Paraná e é uma das passagens para o Rio Grande do Sul.

A Operação “Difron Segura” teve início na segunda-feira (24) e abrange a região dos 89 municípios que integram a Diretoria de Polícia da Fronteira (DIFRON/PCSC) de Chapecó. A ação tem como objetivo a repressão qualificada a diversos crimes e a criminosos na região Oeste do Estado.

WhatsApp Image 2022 01 27 at 18.25.12