Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

A Polícia Civil realizou nesta sexta-feira (18) a Operação "Não Contavam com Minha Astúcia". Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva decorrentes de uma investigação relativa a furtos com o uso do dispositivo "chapolin". Duas pessoas que também tiveram prisão decretada não foram localizadas e estão foragidas.

A investigação é da Divisão de Combate a Furtos e Roubos (DCFR) de Tubarão, com o apoio do Setor de Investigação e Capturas da Delegacia de Polícia do Continente (Florianópolis) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE). As ordens judiciais foram cumpridas em Florianópolis.

Durante as buscas os policiais apreenderam, na casa de um dos suspeitos, vários SIM cards (chips de celular), cartões de crédito/débito, máquinas de cartão e celulares. O material será analisado.

O"chapolin" é um dispositivo semelhante a um controle de portão usado por criminosos para impedir o trancamento do veículo. Ao acioná-lo, eles impedem o fechamento do carro, entram e subtraem os pertences das vítimas.

bracoWhatsApp Image 2020 09 15 at 17.06.22

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Braço do Norte, com o apoio da Delegacia de Rio Fortuna, cumpriu um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça e prendeu em flagrante um homem de 32 anos por tráfico de drogas. Foi nesta terça-feira (15), em Braço do Norte.

As investigações tiveram início em 2019, quando a Delegacia de Polícia recebeu informações que um homem estaria realizando o tráfico de cocaína, em Braço do Norte. Diante da disso, o setor de investigação Criminal (SIC) iniciou diligências no sentido de identificar o traficante. Com a identificação do suspeito, foi representado pelo mandado de busca e apreensão.

Na residência do investigado foram apreendidos 29 porções de cocaína pronta para o comércio e R$ 3.600,00. O preso, após ser ouvido na Delegacia de Polícia, foi encaminhado para o Presídio Regional de Tubarão.

POLICIA CIVIL COLETE TRÁS

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Delitos de Trânsito e Divisão de Crimes Ambientais (DTCA) de Tubarão, em conjunto com a Unidade de Vigilância de Zoonoses, resgatou uma cadela vítima de maus-tratos. Foi na tarde de sexta-feira (11).

Após denúncia anônima, os policiais civis foram até o local e constataram a situação de abandono em que se encontrava o animal. De acordo com o resultado da diligência, tratava-se de uma cadela já idosa e cega que fora abandonada por seus donos há cerca de três meses. Nos recentes dias de chuva, a cadela permanecia ilhada sem saber para onde ir.

Além disso, o animal não tinha comida, ficando a cargo da bondade de vizinhos fornecerem a pouca alimentação que ela dispunha. Após o resgate, o animal foi recolhido à UVZ para tratamento e futura adoção. Os donos do animal responderão a procedimento policial por maus-tratos.

 WhatsApp Image 2020 06 09 at 15.17.08

A Polícia Civil esclareceu um falso roubo registrado no dia 8 de agosto e indiciou um homem por falsa comunicação de crime, em Tubarão. A ação é da Divisão de Combate a Furtos e Roubos.

Uma mulher acionou a polícia dizendo que o seu marido havia sido sequestrado e que ele havia dito isso logo após sair da casa de uma amiga do casal. Os policiais foram ao local e o homem disse que fora abordado por três criminosos armados, colocado dentro do carro e levado até o centro cidade. Ele relatou que os assaltantes não teriam subtraído o veículo ou qualquer outro pertence, mas apenas R$ 40 que a suposta vítima trazia consigo.

A Polícia Civil esteve no local e verificou vestígios de cocaína no interior do veículo. Policiais civis da Divisão de Combate a Furtos e Roubos angariaram imagens das proximidades de onde o fato teria ocorrido e ao analisá-las foi confirmado que a versão apresentada pela vítima era falsa, uma vez que era possível ver a vítima entrando em seu carro e, cerca de 40 minutos depois, retornando ao local. Não foi possível perceber qualquer movimentação atípica no local que pudesse confirmar o roubo.

A pessoa foi intimada para prestar esclarecimentos e inicialmente confirmou a versão anteriormente apresentada, porém, contou o que realmente aconteceu. O homem disse à Polícia Civil que na verdade havia consumido bebida alcoólica naquela noite e que resolveu ir a Laguna adquirir droga. A Polícia Civil alerta a população que comunicar à polícia crime que não ocorreu é crime punido com pena de detenção, de um a seis meses, ou multa.

WhatsApp Image 2020 09 01 at 09.42.02

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI), cumpriu na segunda-feira (01) um mandado de prisão preventiva contra um homem suspeito de crimes sexuais, em Tubarão. A prisão foi após investigação realizada pelos policiais da DPCAMI. O suspeito resistiu à ação policial e foi necessário o uso de força para contê-lo.

A DPCAMI cumpriu outro mandado de prisão preventiva também por crimes sexuais, no final de agosto. Os dois homens prestaram depoimento e estão no Presídio de Tubarão, onde permanecerão à disposição da Justiça.