Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

 WhatsApp Image 2020 10 01 at 23.14.48

A Polícia Civil deflagrou a 3ª fase da Operação Faraó, que investiga crimes de lavagem de dinheiro e de pirâmide financeira, no Meio Oeste catarinense. Realizada na quinta-feira (01), a ação é da Delegacia de Polícia da Comarca de Videira, com o apoio de policiais civis da DPCO de Tangará e DIC de Videira.

Parte da operação foi realizada em Itajaí e parte em Videira. No litoral, policiais civis cumpriram mandado de busca e apreensão em um hotel em que um suspeito estaria hospedado. Houve a ajuda do estabelecimento, que acompanhou as buscas e também presenciou a prisão do investigado pela Polícia Civil. No local foram apreendidos três celulares, notebook e dinheiro. O investigado foi preso preventivamente e encaminhado para Videira para procedimentos. Ele está à disposição do Judiciário e do Ministério Público.

Em Videira, foram cumpridos outros mandados de busca e apreensão e apreendidos cerca de R$ 8 mil, 3 notebooks, 2 computadores, 4 celulares, 3 quadros de luxo, uma espingarda calibre 22, um drone, entre outros bens. Houve ainda um imóvel sequestrado que estaria em nome do investigado. “A partir de agora as investigações continuarão para analisar os objetos apreendidos e promover o confronto das informações até então obtidas”, afirma o Delegado de Polícia Eduardo Defaveri.

WhatsApp Image 2020 10 01 at 23.14.20

 fraiburgo

A Polícia Civil e a Polícia Militar, com o apoio do Gaeco de Lages e de outras unidades policiais, deflagraram nesta quarta-feira (30) a Operação “Windsor” (alusão a um tipo de nó de gravata). Foram cumpridos nove mandados de busca domiciliar e seis mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça.

Na ação foram apreendidos drogas, dinheiro e munições que geraram cinco prisões em flagrante. Durante as buscas foi cumprido ainda um mandado de prisão de um homem que devia pensão alimentícia e estava na casa de um dos alvos.

LSD

Na sequência, os policiais civis da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Videira foram averiguar uma denúncia recebida pela Diretoria de Inteligência e apreenderam 525 micropontos de LSD e um homem foi preso em flagrante. Os presos foram conduzidos à UPA de Videira, onde aguardarão decisão da Justiça.

 pinheiropreto

A Polícia Civil realizou na manhã desta terça-feira (29) uma operação para cumprir mandados de prisão temporária e de busca e apreensão de adolescente para internação provisória, em Videira. Foi por meio da Delegacia de Polícia do Município de Pinheiro Preto com o Setor de Investigações e Capturas da DP de Tangará. Sete ordens judiciais de busca foram cumpridas.

A ação resultou na apreensão de drogas, aparelhos de telefone celular, munições de calibre 38 além de um revólver. Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos após o roubo em uma casa, em Pinheiro Preto, em setembro. 

Dois homens foram presos em flagrante, um deles por posse ilegal de arma de fogo com numeração suprimida, e o outro por tráfico de droga. O adolescente também foi apreendido e encaminhado à unidade da cidade de Caçador.

A arma encontrada na residência será periciada para saber se faz parte de um outro crime ocorrido em julho, também em Pinheiro Preto. Todo o material apreendido e autores foram conduzidos à Delegacia de Polícia. A operação também teve o apoio do canil das unidades de São Lourenço do Sul e Campos Novos.

A operação contou com a participação de 28 policiais civis e oito viaturas das unidades de DPMU Pinheiro Preto, DPCO Tangará, DPCO Videira,DIC Videira, DPCO  e DIC Caçador, DIC e Canil Campos Novos e DPCO Fraiburgo, além do Canil São Lourenço do Sul.

WhatsApp Image 2020 09 09 at 15.54.57

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia da Comarca de Videira e do Setor de Investigações e Capturas (SIC), realizou na manhã desta quarta-feira (09) uma operação para o cumprimento de mandados de busca e apreensão de adolescente para internação provisória e outras três ordens judiciais de busca na investigação de roubos, em Videira. A ação teve o apoio de policiais militares de Videira e de policiais civis da Delegacia de Polícia da Comarca de Fraiburgo.

As investigações começaram em agosto, quando a Polícia Civil tomou conhecimento de um roubo com emprego de arma de fogo. Na ocasião, dois suspeitos invadiram um mercado em Videira, dominaram funcionários e clientes obrigando que todos se deitassem no chão, e fugiram com dinheiro.

Após diligências, a Polícia Civil, com auxílio de policiais militares, identificou um dos suspeitos como sendo um adolescente. Na investigação, descobriu-se que ele seria também responsável por delito semelhante em Fraiburgo, no dia 15 de julho.

Houve representação pela busca e apreensão do adolescente para internação provisória, bem como a busca em outros três endereços relacionados a outros suspeitos. O Ministério Público foi favorável e o Poder Judiciário deferiu as medidas.

Segundo o Delegado de Polícia Eduardo Defaveri, que coordenou as buscas, houve o cumprimento dos mandados, resultando na apreensão do adolescente para encaminhamento ao CASEP para internação provisória por 45 dias, além da apreensão de cerca de R$ 2.000,00 e de dois celulares. As investigações prosseguem para apuração de outros fatos relacionados aos investigados.

 mercadoparalelo

Na manhã desta quarta-feira (26), a Polícia Civil deflagrou a  2ª fase da Operação “Mercado Paralelo”. A ação é resultado de investigação da Delegacia de Policia da Comarca de Tangará, por meio do SIC (Setor de Investigações e Capturas).

Foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e sete mandados de busca e apreensão contra homens investigados por furto qualificado, receptação qualificada e associação criminosa, em cidades do Meio-Oeste catarinense.

Houve o apoio de policiais da DIC, DPCO e DPCAMI de Caçador e da DIC e DPCO de Videira. Segundo a investigação, os autores vinham cometendo furtos à residência, por meio de arrombamento e em concurso de pessoas, além de, posteriormente, encaminhar os objetos a um terceiro que vinha realizando a comercialização dos bens. As atividades eram coordenadas por um dos autores que organizava a equipe que realizaria os furtos. O pagamento pelos bens subtraídos normalmente era feito antecipadamente aos envolvidos, os quais repassavam a um suspeito para distribuição.

Furtos no Paraná

A 1ª fase da operação se deu cerca de 30 dias atrás, quando um suspeito foi preso preventivamente pela equipe de investigação, além de ter sofrido apreensão do veículo utilizado no crime. A partir de então, novos elementos foram colhidos e diligências de investigação foram realizadas no sentido de buscar a identificação da autoria dos integrantes da associação criminosa. “Havia informações que os indivíduos estivessem praticando furtos em diversas cidades, inclusive no Estado do Paraná”, afirma o delegado Delegado de Polícia Eduardo Defaveri.

Os investigados prestaram interrogatório na Delegacia de Polícia da Comarca de Caçador, situação na qual um dos homens confirmou parte dos crimes. Todos os autores já possuem passagens por crimes de furto e roubo. Os investigados estão presos no Presídio de Caçador e estarão à disposição da Justiça para eventual colheita de interrogatório. A Polícia Civil ressalta a importância de apresentar informações sobre a autoria de crimes, seja por meio do boletim de ocorrência ou por denúncia anônima.

mercado1

WhatsApp Image 2020 08 26 at 12.47.10 2