Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

10e667f3 be11 4260 8368 433afce3d6aa

Na manhã desta quarta-feira (20), a Polícia Civil de Santa Catarina realizou a formatura do 2º curso de Cinotecnia Policial, em evento na Acadepol (Academia da Polícia Civil), em Florianópolis. Foram formados 17 policiais, sendo dez policiais civis catarinenses e sete integrantes de outras instituições, que são da Base Aérea de Florianópolis, Polícia Rodoviária Federal (PRF) e policiais civis do Maranhão, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul.

A iniciativa visou a capacitar policiais para treinamento e operações com cães de detecção de drogas, armas e outras ações importantes nos trabalhos de persecução criminal. Na Polícia Civil de SC, a Coordenadoria de Operações Policiais com Cães (COPC/PCSC) atua no sentido de nivelar conhecimentos, uniformizar técnicas e habilitar policiais civis dos Núcleos de Operações com Cães (NOCs) para treinarem e empregarem adequadamente os parceiros caninos.

O curso teve a duração de 210 horas/aulas durante 30 dias. Entre os conteúdos abordados estão atendimento pré-hospitalar de emergência canino e humano, ambientação em aeronave, técnicas de apresentação de odores, busca urbana veicular rural e em edificações e de restos mortais.

O delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, destacou o momento de avanço na Instituição e a importância da prestação do serviço e atendimento à população.

Além do delegado-geral, formaram a mesa de autoridades a delegada-geral adjunta, Ester Fernanda Coelho; o diretor da Acadepol, André Luiz Bermudez, o diretor de Inteligência, Aldo Pinheiro D´Ávila e o secretário adjunto municipal de Defesa do Cidadão, Alceu de Oliveira Pinto. Também estiveram presentes autoridades de outras instituições, convidados e policiais.

f7181231 7696 4199 bfcc ffb41e3da222

88b6ef72 f928 4fee 8359 90153131d5a2

98faa228 e1d3 43bf aa93 95fc3cb7e157

92e994cc 074a 49a4 a6b0 c71408358168

be38144d 48f1 411a 9f15 6f6a9d773c31

Posse de diretores e delegados regionais

Ainda nesta quarta-feira, na Acadepol, foi realizado o ato simbólico de posse dos novos diretores e delegados regionais da Polícia Civil de Santa Catarina.

Revista Acadêmica sobre Ciências Policiais

Durante o evento, também houve o lançamento da Revista Acadêmica “Ciências Policiais em Revista” da Polícia Civil. “É a nossa revista científica acadêmica em que discutimos todas as questões pertinentes a nossa Polícia Civil. Ou seja, são policiais civis escrevendo sobre a atividade da Polícia Civil para os policiais civis”, destacando que a iniciativa da Acadepol abordará conteúdos relacionados, por exemplo, à investigação criminal, gestão e operações policiais. Acesse a revista no site da PCSC (www.pc.sc.gov.br)

Placa do Hino da Polícia Civil

Ao final, também na Acadepol, a Polícia Civil realizou nesta quarta-feira ato de inauguração da placa do Hino da Instituição Policial. Em 2019, houve um processo seletivo interno para a escolha do hino e o vencedor foi o delegado José Rogério de Castro Filho, autor da letra e música.

0f546a6f 2d8b 4eab 9154 9e8b65b03b7d

082b2ea3 fd6c 4a46 8a2b f4d905aa0065

42d5ff2f 44f7 48f5 89cf 60ee5078f287

62332ca8 d5a4 48a9 89e7 f5c7f9a89809

FEMINICIDIO

A morte de uma mulher resultante da violência de gênero afeta à sociedade como um todo. Representa perda para amigos e familiares, às pessoas, movimentos e instituições que têm se dedicado, ao longo dos anos, ao enfrentamento a esse tipo de violência.

O feminicídio resulta em uma dor compartilhada, pois a violência contra as mulheres é um problema de todos. A Polícia Civil reforça o seu compromisso com a causa e recomenda a denúncia de atos violentos aos nossos canais.

 WhatsApp Image 2020 08 31 at 14.14.51

Com a situação da pandemia e a necessidade de isolamento social, criminosos estão se adaptando e criando cada vez mais formas de atacar e explorar vulnerabilidades de pessoas, empresas e autoridades. Com isso, a importância da necessidade de cuidados e configurações de privacidade no uso de redes sociais e aplicativos de mensagens.

Em Santa Catarina, foram detectados golpes envolvendo a criação de perfis falsos em redes sociais e aplicativos de mensagens. Esses golpes, que utilizam de engenharia social e obtenção de informações em fontes abertas, costumam ser direcionados para pessoas e empresas que disponibilizam principalmente dados de contato sem qualquer restrição em redes sociais.

Para mitigar esse tipo de ataque, algumas dicas de segurança (confira abaixo) foram feitas pela Polícia Civil e o Núcleo de Inteligência e Segurança Institucional (NIS) do Tribunal de Justiça de SC. Denúncias podem ser feitas ao 181 ou WhatsApp (48-98844-0011).

Dicas de segurança:

  • • Configuração da verificação em duas etapas nos aplicativos de mensagens e redes sociais. (Para evitar perder o acesso caso sofra uma tentativa de invasão);
  • • Ajustar seu aplicativo de mensagens para não mostrar sua foto de perfil para quem não estiver salvo em sua lista de contatos;
  • • Configurar seu perfil na rede social (ex. facebook, instagram) para ocultar dados de contato. (e-mails, telefone celular);
  • • Nunca repasse para terceiros senhas e códigos recebidos;
  • WhatsApp Image 2020 08 31 at 14.39.36
  • WhatsApp Image 2020 08 31 at 14.33.18

 WhatsApp Image 2020 06 01 at 16.55.38

Policiais civis da Divisão De Investigação Criminal (DIC) capturaram um homem que estava foragido da Justiça por tráfico de drogas e receptação, em Palhoça. Foi na tarde de sexta-feira (28), no bairro Vila Nova.

O preso foi investigado pela DIC em 2015, ocasião em que foi preso em flagrante na posse de drogas e uma motocicleta roubada. Atualmente, estava foragido. Contra ele consta condenação expedida pelo Judiciário de Palhoça de 10 anos de reclusão em regime fechado.

pc giro noite

 A Polícia Civil, através da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de São Miguel do Oeste, prendeu um homem de 29 anos por estupro e cárcere privado contra sua companheira. Foi na tarde de segunda-feira (17), em São Miguel do Oeste.

O crime ocorreu no último sábado (15), quando o homem, a pretexto de dar carona para sua companheira até o local do seu trabalho, levou-a para a casa dele, onde a manteve em cárcere privado, obrigando-a a manter relações sexuais. Em um momento de distração do investigado, a vítima conseguiu mandar mensagem para a família e empreender fuga, escondendo-se nas imediações da residência do autor, onde foi resgatada. Na ocasião, o homem fugiu, não sendo possível a sua prisão em flagrante.

A Polícia Civil pediu a prisão preventiva dele, sendo o pedido deferido pelo Judiciário. Assim sendo, a prisão preventiva foi cumprida na tarde de segunda-feira.

O homem foi encaminhado à Unidade Prisional Avançada (UPA), onde permanecerá à disposição da Justiça.

A diligência contou com o apoio da Delegacia de Polícia da Comarca de São Miguel do Oeste – DPCO/FRON/SMO.