Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

pc1001540289c 61a0 4cad 8384 9728dd322085

Na manhã desta segunda feira (28), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Polícia da Comarca de Imbituba, deflagrou uma operação que busca coletar provas da suspeita da prática de crimes eleitorais durante as eleições de 2022, em Imbituba. Ao todo, estão sendo cumpridos 7 mandados de busca e apreensão, uma cautelar de suspensão do exercício de cargo público, além de outras diligências, ainda sigilosas. As buscas estão sendo cumpridas nas residências dos suspeitos e na Secretaria Municipal de Saúde, em Imbituba.

Durante o processo eleitoral de 2022, apurou-se a utilização da máquina pública municipal para beneficiar candidatos a Câmara dos Deputados, Senado Federal, Assembleia Legislativa, Governador e Presidente da República, em Imbituba. Durante as investigações, apurou-se que veículos de transporte da Prefeitura Municipal de Imbituba supostamente foram usados para coleta, transporte e distribuição de material de campanha. Há indícios ainda que um veículo de transporte coletivo contratado pela Prefeitura Municipal de Imbituba foi usado para o transporte de funcionários públicos até Florianópolis, onde os ocupantes participaram de um comício em favor de candidatos.

Durante as investigações, observou-se ainda a movimentação de funcionários públicos para tentar maquiar a verdade dos fatos, coagindo testemunhas e emitindo documentação não verdadeira com vistas a prejudicar as investigações e induzir os órgãos de persecução penal a cair em erro. Isso motivou a representação pela suspensão do exercício de cargo público de um dos envolvidos, cuja função vinha sendo empregada para eliminação de provas e coação de testemunhas.

Os fatos foram trazidos ao Ministério Público Eleitoral da 73ª Zona Eleitoral de Imbituba, que encaminhou à Delegacia de Polícia de Imbituba para melhor apuração dos fatos. Realizadas as diligências necessárias, a Polícia Civil de Imbituba representou pela busca e apreensão nos endereços dos envolvidos e na Secretaria Municipal de Saúde, pela suspensão do cargo público e por outras medidas cautelares de proteção a testemunha, sendo as medidas deferidas pelo Poder Judiciário Eleitoral após a manifestação do Ministério Público Eleitoral, os quais acolheram a representação formulada pelos Delegados de Polícia de Imbituba.

pc11540289c 61a0 4cad 8384 9728dd322085

A 16ª Delegacia Regional de Xanxerê recebeu cinco kits de armamento não letal adquiridos através de convênio com o Poder Judiciário da Comarca de Xanxerê e o Ministério Público de Santa Catarina.

O convênio previa um investimento de cerca de R$ 30 mil, os quais possibilitaram a compra dos cinco kits, cada um deles com uma arma eletrônica e seus acessórios.

De acordo com a Delegacia Regional de Xanxerê, os Kits serão distribuídos para a Divisão de Investigação Criminal de Xanxerê (DIC/Fron), Delegacia de Polícia da Comarca de Xanxerê, Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso de Xanxerê (DPCAMI), Delegacia de Polícia do Município de Faxinal dos Guedes e Delegacia de Polícia do Município de Bom Jesus.

Ainda conforme a DRP local, haverá a necessária capacitação dos policiais responsáveis para operar o novo armamento através de treinamento ministrado pela Academia da Polícia Civil (Acadepol).

DEIC.LOGOPC

Policiais civis da Delegacia de Capturas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC) prenderam uma mulher por tráfico de drogas e associação para o tráfico em Florianópolis, na sexta-feira (25). A ação contou com o apoio da Delegacia de Proteção ao Direito das Mulheres da DEIC/PCSC.

Após a troca de informações com a Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Joaçaba, foram realizados levantamentos que tornaram possível descobrir o paradeiro da mulher, que estaria residindo no Norte da Ilha de Santa Catarina. Assim, após diligências, ela foi localizada e presa. A mulher foi encaminhada ao Presídio Feminino da Capital.

Denúncias e informações relacionadas a foragidos da Justiça podem ser encaminhadas para o e-mail deic-capturas@pc.sc.gov.br, sendo garantido o anonimato.

pc0000000000000000000000000000000000000

Três policiais civis de Chapecó concluíram o curso de capacitação em explosivos, no Centro de Instrução de Engenharia pertencente ao 2º Batalhão Ferroviário, do Exército Brasileiro. A ação aconteceu este mês, na cidade de Araguari, em Minas Gerais.

Dos três policiais que participaram da capacitação, dois são operadores multimissão do SAERFron/PCSC e um policial da 12ª Delegacia Regional de Chapecó. Durante o curso, os policiais receberam instruções de como reconhecer os diversos tipos de explosivos, conforme as características de cada um, além de técnicas de segurança, manuseio, transporte e armazenamento de explosivos militares e comerciais.

Eles também aprenderam os métodos de demolição de estruturas, desativação de artefatos explosivos, o emprego de explosões em ações e operações policiais táticas e o uso do cão para reconhecimento de detonadores, armadilhas e seus componentes.

A capacitação recebida vai proporcionar a permanência de policiais habilitados a prestar apoio e segurança em ocorrências que envolvam esse tipo de artefato, além de multiplicarem os conhecimentos recebidos para outros Policiais da Região.

pc00000000000000000000000000000000000000

 

WhatsApp Image 2022 11 25 at 19.59.30

Nesta sexta-feira (25), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Delegacia de Furtos e Roubos de Cargas da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), deflagrou uma operação nos Estados de Santa Catarina e Paraná visando apurar furtos de cargas. A investigação iniciou no mês de agosto, após o furto de uma carga de farelo de soja e de um semirreboque na cidade de Itajaí.

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e mandados de prisão nas cidades de Itajaí, Rio do Sul, Pouso Redondo, Curitibanos e Otacílio Costa, em Santa Catarina, e em São José dos Pinhais, no Paraná. Três pessoas suspeitas de estarem envolvidas nos crimes foram presas, assim como foram apreendidos um dos caminhões utilizados pelo grupo criminoso, valores, diversos documentos e mídias, que serão analisadas.

Após a vítima registrar o crime, diversas diligências foram realizadas, o que possibilitou a identificação do caminhão utilizado no crime e dos responsáveis pelo furto. As investigações apontaram que o grupo criminoso possuía caminhões e semirreboques registrados em nome de terceiros e que esses eram utilizados para o cometimento dos crimes.

Também foi possível identificar outros dois furtos de cargas de fertilizantes praticados pelos mesmos investigados na cidade de São Francisco do Sul, assim como um furto de uma carga de tubos de aço na cidade de Paranaguá, no Paraná. Depois de ter sido subtraída no Paraná essa carga foi direcionada para o Estado de Santa Catarina. Os investigados ainda falsificaram um boletim de ocorrência para ocultar o crime que praticaram.

A ação contou com apoio prestado pelos policiais civis das demais delegacias da DEIC e das delegacias de Curitibanos, Rio do Sul, Itajaí, Ibirama, Otacílio Costa e Pouso Redondo. A Polícia Rodoviária Federal de São Paulo também contribuiu com informações para o deslinde dos fatos.