Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

brasao

A Polícia Civil, por meio da 5ª Delegacia de Polícia da Capital, com o apoio da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE/PCSC) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF), cumpriu na quinta-feira (24) quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo/SP, nas residências de suspeitos de uma associação criminosa que estaria cometendo o crime de estelionato em Florianópolis e São José, com o “golpe do presente”.

Neste golpe, investigado pela Polícia Civil, um dos suspeitos se passava por motoboy e simulava que teria um presente para entregar à vítima na data de seu aniversário. Antes de entregar o “presente” era solicitado que a vítima realizasse o pagamento da entrega em uma máquina de cartão do suposto motoboy. Porém, o criminoso diz haver um problema no pagamento e não realiza a entrega. De posse dos dados obtidos na máquina, o estelionatário conseguia subtrair valores das vítimas. Em um dos casos investigados, o valor subtraído chegou a R$ 5 mil.

Durante a operação, foram apreendidos uma máquina de cartão e diversos aparelhos celulares, além de pequena quantidade de droga.

pc1540289c 61a0 4cad 8384 9728dd322085

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Taió, cumpriu quatro mandados de busca e apreensão na quinta-feira (24) que resultaram na prisão de dois homens em flagrante delito e na recuperação de arma de fogo, munições e diversos bens que haviam sido subtraídos de residências situadas em Taió.

Na residência de um dos investigados foram localizadas arma de fogo (espingarda calibre doze – com numeração suprimida), munições de diversos calibres, entre outros objetos que haviam sido subtraídos de duas residências da cidade, em datas distintas. Ambos os furtos foram praticados em novembro.

Um homem foi autuado em flagrante delito pelos crimes de posse de arma de fogo com numeração suprimida e receptação. Após a formalização do procedimento, o homem foi encaminhado ao presídio regional de Rio do Sul.

Na casa de um segundo investigado, foram localizadas e apreendidas dezenas de munições de arma de fogo, que também haviam sido furtadas da casa de uma das vítimas, motivo pelo qual um homem também foi autuado em flagrante delito pelo crime de posse irregular de munição. Neste caso, foi arbitrada fiança e o preso foi liberado mediante recolhimento do valor estipulado pelo delegado de polícia.

Os bens recuperados foram restituídos para as vítimas, e a armas e munições foram encaminhadas para perícia, e posteriormente também serão restituídas ao seu proprietário. A investigação sobre os furtos prossegue visando ao completo esclarecimento dos fatos e recuperação dos objetos ainda não localizados.

Após a operação, houve desdobramento da investigação na quinta-feira e um novo mandado de busca e apreensão foi postulado, tendo sido expedido nesta sexta-feira. Contudo, ao cumprir o mandado nesta sexta-feira, apurou-se que o investigado já não estava residindo no endereço há alguns dias, inclusive, apurou-se que é foragido do sistema prisional, tendo uma pena de 19 anos de prisão a ser cumprida, pelos crimes de homicídio e tráfico de drogas.

banner4

Cinco mulheres foram indiciadas por xenofobia em um inquérito policial instaurado pela 1ª Delegacia de Polícia de Criciúma, no Sul do Estado. O crime está previsto no Art. 20, da Lei 7716/89, que define as condutas criminosas resultantes de preconceito de raça ou de cor. A investigação da Polícia Civil foi desencadeada por denúncia feita ao Ministério Público após o primeiro turno das Eleições 2022 no Brasil.

De acordo com o delegado de polícia Jorge Ghiraldo, o crime aconteceu em um grupo de aplicativo de mensagens, em que algumas das participantes começaram a proferir ofensas e ataques a nordestinos. Segundo o delegado, prints das conversas trocadas entre as mulheres e um vídeo também publicado no grupo contendo ameaças aos moradores dos Estados do Nordeste do País foram anexados ao inquérito.

pc000000000000000000000000000000000000000000000000

A Polícia Civil de Santa Catarina foi destaque na segunda edição do Prêmio EPROJ SC, que ocorreu na quarta-feira (23), no Teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. Das seis categorias, a Polícia Civil foi premiada em três: Patrocinadores, Gestor NUPROJ Destaque e Projeto Destaque.

O delegado-geral da Polícia Civil de SC, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, recebeu o prêmio de Patrocinador, ou seja, aquele gestor que fomenta em sua instituição a implementação e execução de projetos entre os servidores.

A premiação de gestor NUPROJC Destaque na categoria Ouro foi para a agente de polícia Karyne Malischescki pelo excelente trabalho desenvolvido dentro da Instituição na Coordenadoria de Projetos da Gerência de Planejamento e Avaliação da Polícia Civil.

O Projeto Destaque na categoria Bronze foi para as Delegacias de Combate à Corrupção da Polícia Civil, iniciativa que começou a ser implementada pela Polícia Civil em 2020 para investigar e combater os crimes contra a administração pública.

A premiação, promovida pelo Escritório de Gestão de Projetos de Santa Catarina (Eproj SC), visa valorizar as iniciativas e contribuições apresentadas ao longo do ano pelas equipes dos Núcleos de Gestão de Projetos (Nuproj), que perseguiram a excelência nos projetos de seus órgãos, além de alcançarem resultados positivos para a sociedade catarinense. O gerente de Planejamento e Avaliação da Polícia Civil, delegado de polícia Gustavo Madeira, representou a Instituição no ato.

pc0000000000000000000000000000000000000000000000000

 

WhatsApp Image 2022 11 25 at 08.45.31

Nesta sexta-feira (25), a Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de São José, deu início à operação “Guilhotina” visando o combate do tráfico de drogas nos municípios de São José e Palhoça. Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão nos bairros Forquilhinhas, Forquilhas, Barreiros, Caminho Novo e Procasa.

As diligências resultaram na prisão de três pessoas em flagrante, 03 termos circunstanciado por posse de drogas e exploração de jogos de azar, além do cumprimento de 01 mandado de prisão preventiva que estava em aberto.

Ainda foram apreendidos 05 quilos de maconha, 45 comprimidos de ecstasy, 12 munições Cal. 38, 02 armas de fogo, 01 simulacro de arma de fogo, 03 máquinas caça níqueis e vários materiais inerentes à investigação.

As investigações continuam no intuito de identificar os demais integrantes da associação criminosa.

A operação contou com o apoio da DRR da Capital, DP do Continente, DPCo da Palhoça e Biguaçu,  Núcleo de Operações com Cães, DPCAMI de São José e Florianópolis, Delegacia de Homicídios, Divisões da DEIC, 1° e 10ª DP da Capital, DECOD, DECRIM, DECOR, 1°e 2ª DP de São José e Alunos do Curso de Formação da Acadepol.