Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

mansao

No fim da tarde desta segunda-feira (10), a Polícia Civil, em ação conjunta com a Polícia Militar e com a Polícia Rodoviária Federal, deflagrou a Operação “Último Pôr do Sol”. Foram cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão em uma mansão na praia do Sol, em Laguna.

As investigações iniciaram em junho de 2020 a partir da apreensão de 32kg de droga no bairro Araçatuba, em Imbituba, realizada pela PRF, cujos autores fugiram. A partir disso, em investigação conjunta, chegou-se à identidade das pessoas que guardavam a droga na residência. Eram foragidos da Justiça e tinham passagem por crimes como roubo e tráfico de dogas, com passagens em Itajaí e Navegantes.

Apurou-se que se tratava de uma organização criminosa que atua em roubo, receptação e que distribuía expressiva quantidade de drogas na região de Imbituba.

A organização estava sitiada em uma mansão na Praia do Sol, em Laguna, onde as equipes passaram a monitorar a movimentação. Foram cerca de 5 dias de observação para a escolha do momento oportuno para deflagrar a operação, o que aconteceu no final de tarde, quando havia maior número de pessoas e movimentação na residência.

Trabalho integrado

Foram cumpridos seis mandados de prisão, um mandado de busca e apreensão e houve cinco prisões em flagrante por organização criminosa, associação para o tráfico, tráfico de drogas, receptação, porte ilegal de arma de fogo com numeração suprimida, falsa Identidade e uso de documento falso. "O sucesso da operação é resultado do trabalho integrado e da troca de informações entre as diversas instituições de segurança pública", destaca o delegado Nicola Patel Filho.

WhatsApp Image 2020 08 10 at 21.30.28

cidasc

(Foto: Polícia Civil/ SAER/FRON)

A Polícia Civil e a Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) se unem para realizar a Operação Campo Limpo, que investiga o transporte ilegal de animais para propriedades rurais da região de Concórdia. 

A ação acontece após denúncias ao Ministério Público de Santa Catarina de que um produtor rural de Concórdia estava trazendo bovinos do Rio Grande do Sul para comercialização, inclusive, com fraudes na identificação e registro de animais. As informações foram confirmadas durante fiscalização da Cidasc e o proprietário será penalizado por supressão ou alteração de marca em animais; associação criminosa e falsidade ideológica.

Nesta segunda-feira (10), uma nova operação foi realizada em uma propriedade rural de Presidente Castelo Branco, que tem vínculos com o produtor rural de Concórdia. Todo o rebanho foi fiscalizado pela Cidasc, que também encontrou irregularidades. A Polícia Civil fez a apreensão de celulares, notebook e de R$ 12 mil. 

Entrada de animais em Santa Catarina 

Em Santa Catarina é proibido o ingresso de bovinos e bubalinos vindos de outros estados. A medida é necessária já que Santa Catarina é o único estado do país com status de área livre de febre aftosa sem vacinação, reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). 

Segundo a Lei Estadual nº 17.826, de 18/12/19, fica vedado o ingresso, em Santa Catarina, de animais vacinados contra a febre aftosa. Só está autorizado o ingresso de bovinos e bubalinos nascidos ou oriundos de outra zona livre de febre aftosa sem vacinação reconhecida pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) – no momento, nenhum outro estado brasileiro cumpre esse requisito.

Para controlar a origem desses animais, Santa Catarina tem todos os seus bovinos e bubalinos identificados individualmente.

Informações adicionais para imprensa:
Ana Ceron
Assessoria de Imprensa 
Secretaria de Estado da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural
E-mail: imprensa@agricultura.sc.gov.br
Fone: (48) 3664-4417/ 98843-4996
Site: www.agricultura.sc.gov.br

 WhatsApp Image 2020 04 24 at 11.01.18

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Investigação Criminal (DIC), cumpriu nesta segunda-feira (10) um mandado de prisão contra um homem de 18 anos por tentativa de homicídio, em São José. O crime ocorreu no inicio do mês passado.

De acordo com o delegado Willian Sales, a tentativa de homicídio foi dentro da Ceasa de São José, no dia 08 de julho. A vítima foi alvejada por vários disparos de arma de fogo, tendo dois disparos a atingido. Um dos tiros atingiu o abdômen e o outro as costas, trincando o osso da bacia.

Os agentes estiveram no local do crime e no mesmo dia iniciaram as diligências investigativas visando a completa elucidação dos fatos. O autor foi identificado e ao final do inquérito policial foi representado e deferida pelo Judiciário a prisão preventiva do investigado. O homem foi encaminhado ao presídio e ficará à disposição da Justiça.

WhatsApp Image 2020 06 04 at 11.08.45

A Justiça condenou este mês a 32 anos de prisão um homem investigado e preso pela Polícia Civil por crimes sexuais, em Palhoça.

Os crimes pelos quais houve a condenação foram estupro; ato obsceno (três vezes); aliciar, assediar, instigar ou constranger, por qualquer meio de comunicação, criança, com o fim de com ela praticar ato libidinoso e ainda adulteração de sinal identificador de veículo automotor. A sentença é da 2ª Vara Criminal de Palhoça e ainda cabe recurso.

Em 2016, a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) recebeu vários registros de um homem que escalava apartamentos pela sacada e espiava mulheres e crianças dormindo ou tomando banho. Em alguns casos, as vítimas percebiam uma luz, achando ser de flash de câmera de celular e em outros casos as vítimas percebiam o autor em atos obscenos.

Após investigação, foi possível comprovar que o autor usava um veículo Gol da cor prata. Também havia alguns boletins de ocorrência ou conversas em grupos de WhatsApp de relato de um homem usando um Gol prata ou moto parando próximo a colégios ou via pública, chamando a atenção de mulheres e adolescentes, se masturbando dentro do veículo ou exibindo o órgão sexual.

O setor de investigação da DPCAMI diligenciou e conseguiu identificar o veículo e o proprietário. A Delegada de Polícia responsável representou pela busca e apreensão na residência do suspeito e na casa dele foram aprendidos equipamentos e algumas mídias – o resultado da análise constatou uma foto em que o investigado cometia estupro no banco traseiro do veículo Gol, que usava.

O homem foi reconhecido por uma cicatriz na perna. A vítima de estupro foi uma criança indígena moradora de Palhoça. Realizadas as oitivas, o delegado representou em 2019 pela prisão preventiva do investigado, que foi decretada e ele preso.

1

2

3

Como os criminosos agem?

Através de uma ligação telefônica, os supostos sequestradores informam que seu parente foi sequestrado. Com isso, ordenam que você se mantenha na linha, e vá para outro lugar sem falar com ninguém.

O que fazer?

Mantenha a calma, isso ajuda a perceber o golpe;

Procure manter contato com a pessoa que dizem ter sequestrado, mas lembre que podem estar telefonando para ela ao mesmo tempo; 

Não forneça informações, como nomes de parentes, dados bancários ou pessoais;

Não faça depósito bancário, em lotéricas ou a compra de créditos para o celular;

Procure a Delegacia de Polícia mais próxima.