Conecte-se

FacebookTwitterInstagramYoutube

WhatsApp Image 2022 01 06 at 17.36.05

Dentro das ações de segurança na operação “Verão Mais Seguro”, a Polícia Civil criou uma equipe exclusiva para atendimento em locais de crimes violentos em Florianópolis. Desde terça-feira (04), os policiais civis atuam junto à Central de Plantão Policial (CPP) da Capital e em conjunto com a Polícia Científica.

Eles se deslocarão para os trabalhos investigativos e periciais em casos, por exemplo, de mortes violentas (homicídio, feminicídio e latrocínio), delitos de roubos a banco, ao comércio e em residência, crimes patrimoniais (mesmo sem violência, mas de grande monta) e os da lei Maria da Penha, entre outros, dentro das possibilidades da equipe.

Durante a operação “Verão Mais Seguro”, a equipe de local de crime trabalhará 24 horas a estes atendimentos, sendo o acionamento feito pelos órgãos de segurança em solicitações periciais. Os policiais civis então vão elaborar um relatório para subsidiar as investigações das Delegacias de Polícia de área da Polícia Civil na Capital e o consequente envio do trabalho policial ao Judiciário e ao Ministério Público.

“Investigação mais rápida e efetiva”

A medida foi implantada pela Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF/PCSC). “A ideia é que a investigação já comece no local de crime e com a integração com a Polícia Científica a investigação seja mais rápida e efetiva, de maneira que nenhum vestígio ou prova seja perdida”, destaca a diretora de Polícia da Grande Florianópolis, delegada Michele Alves Correa Rebelo.

“Muitas informações serão coletadas em local de crime e com a integração com certeza teremos muitos benefícios na conclusão da investigação e no resultado ao Ministério Público e ao Judiciário”, completa a diretora.

Assista ao vídeo com a diretora de Polícia da Grande Florianópolis, delegada Michele Alves Correa Rebelo

Polícia Científica: “resultados eficientes e céleres”

Para o diretor de criminalística da Polícia Científica, Tiago Petry, os trabalhos integrados trarão resultados eficientes e céleres:

“A perícia criminal, realizada por meio da Polícia Científica, é fundamental para a constatação de fatos e o levantamento de vestígios. O trabalho pericial e a ação integrada com a equipe de investigação da Polícia Civil podem produzir resultados eficientes e mais céleres”, pontuou o diretor. A Polícia Científica conta diariamente com duas equipes plantonistas: uma para crimes contra o patrimônio e outra para crimes contra a vida, na Capital.

WhatsApp Image 2022 01 06 at 17.42.29

 WhatsApp Image 2022 01 06 at 17.42.28 1

8aa459a6 c9f3 47cf 9412 53c8bf229768

Policiais civis realizaram a prisão de quatro pessoas, sendo três homens e uma mulher, e apreenderam drogas, celulares e dinheiro, em Joaçaba, no Meio-Oeste.

A ação é da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Joaçaba, com o apoio do Setor de Investigações da Comarca (SIC) e foi realizada na tarde de quarta-feira (05).

Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo Poder Judiciário da Comarca de Joaçaba, um no bairro Nossa Senhora de Lourdes e outro no bairro Santa Tereza, em Joaçaba.

Foram apreendidas drogas, celulares e dinheiro. Os presos foram autuados em flagrante delito pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

No momento do cumprimento das buscas no bairro Santa Tereza havia na casa dos investigados pelo tráfico de drogas três pessoas de Catanduvas trocando objetos furtados naquela cidade por drogas, furtos praticados na tarde de quarta-feira. Os três também foram autuados em flagrante. Neste caso, pela delegada de polícia titular daquela Comarca. Após a lavratura dos autos, os presos foram encaminhados à Unidade Prisional de Campos Novos.

Viatura 12y

Na tarde desta quinta-feira (06), policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI/PCSC) e da Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Curitibanos cumpriram um mandado de prisão preventiva contra um homem pelos crimes de descumprimento de medida protetiva e ameaça.

A ação é resultado de representação da Polícia Civil em Inquérito Policial que tramita na DPCAMI/PCSC. Nas últimas semanas, o homem vinha descumprindo reiteradamente as cautelares impostas, culminando, inclusive, com disparos de arma de fogo sofridos pelo mesmo, cujo autor seria o pai da vítima na tentativa de defender a sua filha do homem que a ameaçava.

Mesmo com a prisão do homem, as investigações dos crimes conexos prosseguem.

e2356347 18f4 4807 8d5a 52207bd91cbd

Policiais civis da Delegacia de Polícia de Timbó prenderam em flagrante um homem por ameaças, no final da tarde de quarta-feira (05).

A Delegacia de Polícia tomou conhecimento de um homem que havia saído do sistema prisional por crime previsto na lei Maria da Penha e expulsado a mulher e o filho da residência.

Segundo familiares, o homem estaria com uma arma de fogo e iria atentar contra a mulher e o cunhado por ele ter abrigado a irmã em sua casa. Após analisar a medida protetiva, foi entrado em contato com o Fórum e solicitado apoio dos investigadores da Comarca de Santa Cecília.

Policiais civis, com o apoio de policiais civis da Comarca de Santa Cecília e da Polícia Militar de Timbó Grande, realizaram a prisão do homem. Foi lavrado um auto de prisão em flagrante e encaminhado o preso novamente ao sistema prisional – ele havia saído da prisão há dois dias.

WhatsApp Image 2022 01 06 at 10.21.02

Na manhã desta quinta-feira (06), a Polícia Civil, por meio da Diretoria de Polícia da Fronteira (DIFRON/PCSC), realizou a entrega de equipamentos para a Polícia Civil de São Miguel do Oeste e São Lourenço do Oeste.

Os equipamentos foram disponibilizados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) destinados ao Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas (VIGIA) para fortalecer o trabalho de policiais que atuam nas fronteiras e divisas do país.

A DIFRON/PCSC recebeu 11 kits de Atendimento Médico Pré-Hospitalar Tático, 2 capacetes balísticos, 2 binóculos de visão noturna, 5 placas de proteção balística, 1 maca portátil para resgate e 1 mochila tática médica. Todos esses equipamentos foram distribuídos entre duas regiões policiais que compõem a Diretoria de Polícia da Fronteira, a 13ª DRPFron de São Miguel de Oeste e a 28ª DRPFron de São Lourenço do Oeste.

De acordo com o diretor de Polícia da Fronteira, delegado de polícia Fernando Callfass, os equipamentos recebidos darão um grande suporte no combate à criminalidade. “Estamos na vanguarda de diversas ações de investigação que possibilitam agir no asfixiamento de grupos criminosos que agem, sobretudo, no cometimento de crimes como tráfico de drogas dada nossa posição geográfica com limítrofes fronteiriços com a Argentina e com os Estados do Paraná e Rio Grande do Sul”, assinalou.